» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.

A economia chilena cresceu 1,1% em agosto ante julho e 19,1% ante o mesmo mês do ano passado, segundo dados oficiais divulgados nesta sexta-feira. O desempenho superou as expectativas dos analistas, que esperavam um Produto Interno Bruto (PIB) entre 16% e 18,5% superior ao de agosto de 2020.

A maior abertura da economia e a injeção de liquidez por conta das medidas do governo contra a pandemia covid-19 explicam o resultado, disse o Banco Central. Além disso, a base de comparação é baixa, já que em agosto do ano passado o Chile estava sob restrições para conter a disseminação do vírus.

Com menos restrições à mobilidade da população, os serviços continuam a se recuperar da crise. O setor cresceu 22,4% ano-a-ano, segundo dados divulgados nesta sexta-feira. O comércio também avançou dois dígitos (25,5%) em relação a agosto do ano passado.

Plebiscito histórico no Chile – Foto: Esteban Felix / AP

A indústria de transformação registrou crescimento de 14,8% em relação a agosto de 2020. Já a mineração, um dos principais setores da economia chilena, teve queda de 1,7%.

Analistas disseram que os números alimentam a expectativa de que o Chile encerrará 2021 com um crescimento econômico de dois dígitos. No ano passado, por conta da pandemia, a economia chilena encolheu 5,8%, o pior resultado em 40 anos.

* Diario Financiero faz parte da Red Iberoamericana de Periodismo Económico (RIPE).


.

Deixe uma resposta