Em crise financeira, São Paulo tem dificuldades para trazer mais reforços antes do réveillon #esporte

Link do nosso grupo simhttps://chat.whatsapp.com/EYIF9MIL0C9Ksg3Ju1VBsk


O São Paulo já anunciou três reforços para a próxima temporada, Rafinha, Alisson e Jandrei, mas não devem oficializar novos nomes antes da virada do ano. Passando por uma grave crise financeira, o clube tem lutado para atrair bons jogadores para o Morumbi e tem abus4d0 de sua criatividade para tentar encontrar soluções para o grande problema.

A diretoria tricolor tem priorizado jogadores em final de contrato ou que estejam livres no mercado. Usar atletas do atual plantel como “moeda de troca” também está nos planos do São Paulo, que, embora tenha se livrado de vários atletas, ainda busca viabilizar outras saídas, como as de Vitor Bueno e Pablo.

Os três reforços anunciados para a próxima temporada se enquadram nessa estratégia alternativa de mercado para São Paulo. Rafinha, por exemplo, estava no fim do contrato com o Grêmio e chegou de graça. A Alisson, por sua vez, manteve vínculo com o Rio Grande do Sul Tricolor até 2023, mas fechou para desembarcar no Morumbi.

Jandrei, por sua vez, veio para São Paulo com uma situação um pouco diferente. O goleiro tinha contrato com o Santos até o final de 2022, porém havia um acordo para ele ser dispensado pelo Peixe caso recebesse proposta de outros clubes, o que foi cumprido.

(Foto: Rubens Chiri / São Paulo)

‘href = “https://www.gazetaesportiva.com/wp-content/uploads/imagem/2021/12/27/51362869672_c5a42f5a50_h-1024×647.jpg” data-thumb =’ https: //www.gazetaesportiva.com/wp -content / uploads / image / 2021/12/27 / 51362869672_c5a42f5a50_h-1024×647.jpg ‘>

A diretoria paulista segue atenta ao mercado, mas sabe que é improvável que novos nomes cheguem ao Morumbi antes de janeiro. Vale lembrar que os atacantes de velocidade, que costumam atuar nas laterais de campo, ainda não foram contratados e são a prioridade do técnico Rogério Ceni, como ele mesmo admitiu nas últimas coletivas de imprensa de 2021.

No primeiro mês de 2022, o presidente do clube, Júlio Casares, tem viagens agendadas para se reunir com potenciais investidores, que podem elevar o patamar do maltratado Tricolor. Caso as negociações com o tão sonhado “Mecenas” não prossigam, as perspectivas de mercado para São Paulo no próximo ano serão as mesmas de 2021.

.


.

Deixe uma resposta