» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.
O que o traz ao termo zona erógena? Se você pensou em partes do corpo que podem despertar sensações e animar a parceria, acertou. Mas não é tão simples e não é tão óbvio. Mesmo essas áreas vão muito além das partes que muitas pessoas pensam quando começam as preliminares, como genitais e seios, por exemplo.

“Isso não quer dizer que tudo o mais em nosso corpo não tenha o potencial de gerar prazer e excitação sexual.” A afirmação é do terapeuta sexual André Almeida, que chama a atenção para o fato de que falar em áreas específicas é reducionista e pode acabar ditando uma complicada “normalidade arbitrária”, pois pode excluir pessoas ou ditar uma regra que não existe: “ Tem gente que chega ao orgasmo tocando na orelha, por exemplo ”, explica.

Para desvendar algumas áreas do corpo que podem gerar prazer, além de entender quais são as potenciais zonas sensíveis ao prazer, Pouca Vergonha oferece algumas dicas. A parte prática é com você: toque-se e conheça-se.

Desvendando a zona erógena

André Almeida explica que o termo erógeno vem da composição das palavras Eros, que significa prazer e genos que é gerar: “O termo“ zona ”por si só é falacioso”, alerta.

Vale ressaltar que todo o nosso corpo possui receptores de prazer e pode gerar diferentes sensações eróticas, variando de pessoa para pessoa. A pele é o maior órgão do nosso corpo e os receptores de prazer estão espalhados por todas as superfícies. Existem lugares que, numa distribuição normal dos indivíduos, tendem a gerar prazer com mais frequência, que são os mais evidentes e conhecidos como genitais, seios, ânus: “Mas isso não quer dizer que o resto do nosso corpo não tenha potencialidade . para gerar prazer e excitação sexual ”, afirma.

Para o especialista, pessoas que têm visão de “zonas” específicas de prazer acabam reduzindo o comportamento sexual a essas partes e não se concentrando em outras fora da genitália.

A terapeuta sexual Thalita Cesáreo, listou seis partes do corpo que talvez você já tenha sentido prazer, mas não sabia que isso poderia aquecer o humor. Vamos trabalhar, vamos ao mapa da alegria.

Axila

Segundo o especialista, algumas pessoas têm fetiches pelas axilas: “Eles gostam de cheirar e beijar a axila da outra pessoa durante o sexo. Mas além do fetiche, a região também tem sensibilidade e pode provocar reações desde aquele arrepio de prazer às cócegas ”, diz Thalita. A dica é explorar a região com toque, língua e carícias.

Joelho

Outra parte que as pessoas subestimam está atrás do joelho: “A porção de pele atrás dos joelhos é um dos pontos erógenos mais negligenciados do corpo. Com grande potencial de emoção, merece ser explorado ”, sugere o especialista.

Pulso

As mãos são sempre bem-vindas ao fazer sexo. Mas um pouco mais acima, temos uma parte sensível que pode gerar muito prazer: “Os pulsos merecem atenção. Beijos e carícias no local podem colaborar com a animação feminina e masculina, despertando também sensibilidade e imaginação ”, recomenda.

Pés

Aquela massagem nos pés já lhe proporcionou muito relaxamento e prazer? Pode estar com tesão! “Muitos homens e mulheres gostam de dar e receber uma massagem nos pés sedutora, além de outros tipos de estímulos ali”, diz a especialista. Os pés podem ser explorados com o toque, as mãos e a boca.

Voltar

Sabe aquele arranhão nas suas costas? Mais leve ou mais intenso, dependendo do gosto dos envolvidos, pode ser ideal para despertar o tesão: “Beijar, lamber e coçar podem ser muito emocionantes”, diz Thalita.

parte interna das coxas

Por último, mas não menos importante, a parte interna das coxas merece atenção, pois causa um alto nível de excitação. Vale a pena acariciar, beijar, usar sua língua e imaginação para explorar esta parte.

André ressalta que é importante que as pessoas conheçam as potencialidades do próprio corpo. Isso irá desenvolver o autoconhecimento e um potencial mais erótico.

Fonte: folha máx.

    .

Deixe uma resposta