GDF terá que indenizar família de idoso que teve respirador desligado



Uma história curiosa para dizer o mínimo. Um homem de 90 anos que estava internado no Hospital Regional de Taguatinga (HRT), no Distrito Federal, morr3u* após outro paciente desligar os aparelhos que o ajudavam a respirar. O caso aconteceu em junho de 2020.

Por conta disso, familiares de Arlindo Gomes de Araújo acionaram o governo do Distrito Federal (GDF) alegando falhas que resultaram na mort3* do idoso, incluindo falta de supervisão e segurança do paciente.

Apesar dos argumentos do governo, o juiz de primeira instância entendeu que houve omissão e culpa do GDF na mort3* e condenou o governo a pagar indenização de R$ 40 mil à família da vítim*. No processo, o

A administração pública alegou que o paciente ainda estava em estado grave e que os aparelhos desconectados não foram a causa da mort3*.

A decisão é de primeira instância e cabe recurso. A Procuradoria Geral do Distrito Federal, que representa o governo em processos judiciais, informou que já recorreu da sentença. O caso deve ser analisado esta semana.

Ouça <a href="https://agenciabrasil.ebc.com.br/radioagencia-nacional" target="_blank" rel="noopener">Agência Nacional de Rádio</a>:

A postagem GDF terá que indenizar família de idoso que teve respirador desligado apareceu primeiro em ISSO É DINHEIRO.

Deixe uma resposta