Governo de Bolsonaro recusa ajuda humanitária da Argentina à Bahia – Rede Brasil Atual #politica

Link do nosso grupo simhttps://chat.whatsapp.com/EYIF9MIL0C9Ksg3Ju1VBsk


São Paulo – O governo Jair Bolsonaro, por meio do Itamaraty, negou, na noite desta quarta-feira (29), autorização para enviar ajuda humanitária da Argentina a cidades baianas afetadas por fortes chuvas. O pedido havia sido feito pelo governador Rui Costa (PT), mas o Itamaraty renunciou ao auxílio.

De acordo com o portal G1, que teve acesso ao documento encaminhado pelo Itamaraty à embaixada argentina, o governo federal argumenta que os recursos pessoais e financeiros são suficientes, com uma reserva de R $ 200 milhões para fazer frente à emergência em cinco estados.

“Em caso de agravamento da situação, exigindo necessidades assistenciais adicionais, o governo brasileiro poderá vir a aceitar a oferta argentina de apoio da Comissão Capacetes Brancos, cujo trabalho é amplamente reconhecido”, diz um trecho do documento enviado pelo ministério para a Argentina.

De acordo com o governo da Bahia, o país vizinho enviou imediatamente profissionais especializados nas áreas de água, saneamento, logística e apoio psicossocial para vítimas de desastres. “Juntando forças, vamos superar este momento difícil. Agora, a missão argentina aguarda autorização do Itamaraty para vir à Bahia. Agradeço aos argentinos e peço ao Governo Federal que agilize a autorização para a missão estrangeira ”, escreveu Rui Costa, antes de o governo Bolsonaro recusar a missão estrangeira.

Desumanidade

As chuvas que atingiram o sul da Bahia já deixaram 24 m0rtos*. De acordo com a Superintendência de Defesa e Proteção Civil (Sudec), 91.258 pessoas estão desabrigadas ou deslocadas e outras 629.398 foram afetadas diretamente pelas chuvas. O número de feridos passou de 358 pessoas para 434. Ao todo, 136 municípios estão sob decreto de situação de emergência.

A recusa do governo Bolsonaro à ajuda internacional foi duramente criticada. O infectologista Gerson Salvador lembrou que o mesmo governo federal havia dispensado, no início deste ano, o envio de oxigênio pela Venezuela, durante a crise do covid-19 em Manaus. “O governo Bolsonaro não permite que a Argentina envie ajuda humanitária para a Bahia, pois já havia boicotado a entrega de oxigênio da Venezuela para Manaus. É o governo da mort3*: pode ser um vírus, fome, bala, o abandono do brasileiro na catástrofe, se ele tiver mort3*, tudo bem “, tweetou.

O deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) lembrou que o presidente da República cala-se em relação às enchentes na Bahia, pois está de férias no litoral catarinense. “Bolsonaro não tem tempo de visitar o sul da Bahia porque está de férias, pescando e andando de jet-sky, mas tem tempo para bloquear a ajuda humanitária da Argentina com um centavo. A prioridade do presidente não é com o povo, é com a mort3* ”, criticou.

O próprio governador da bahia criticou a postura do presidente Jair Bolsonaro sobre as enchentes que atingiram o sul do estado nos últimos dias. “Durante três anos, em nenhum momento, em qualquer outro desastre, na pandemia, ou em qualquer situação que significasse solidariedade à vida humana, ele fez qualquer gesto. É um presidente que não demonstra sentimento em relação à dor do vizinho ”, disse Rui Costa sobre o Bolsonaro, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo publicado nesta quinta-feira (30).



Deixe uma resposta