Lucro da CSN cai 77% no 1º trimestre, impactado por fortes chuvas e custos

Lucro da CSN cai 77% no 1º trimestre, impactado por fortes chuvas e custos


A CSN registrado lucro líquido atribuível aos controladores de R$ 1,2 bilhão no primeiro quarto este ano, uma queda de 77% em relação ao mesmo período de 2021.

Segundo a empresa, o início do ano foi marcado por um cenário desafiador diante da Chuva forte registrados no Sudeste e com as pressões no custos de carvão e Coca.

A receita o lucro líquido teve leve queda de 1,2% na comparação anual, para R$ 11,77 bilhões. As vendas de minério de CSN totalizou 6,9 milhões de toneladas, 16% abaixo do observado no ano anterior. Do total, 5,8 milhões de toneladas foram destinadas ao mercado externo, queda de 16%.

Já o vendas de aço caiu 12% de janeiro a março de 2021, para 1,1 milhão de toneladas. As vendas externas caíram 1%, para 402 mil toneladas, enquanto o mercado interno movimentou 754 mil toneladas, 17% abaixo do mesmo trimestre do ano passado.

Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA, na sigla em inglês) foi de R$ 4,19 bilhões entre janeiro e março, queda de 45% na comparação anual. No critério ajustado, o Ebitda caiu 19%, para R$ 4,72 bilhões, com margem ajustada de 39,1%, perda de 9,6 pontos percentuais (pp).

No final de março, o nível de alavancagem, medido pela relação entre o dívida líquida e Ebitda, ficou em 0,89 vezes, abaixo do teto estabelecido pela CSN, de 1 vez. A dívida líquida atingiu R$ 18,63 bilhões.

A empresa destaca ainda que a exposição cambial líquida acumulada no balanço consolidado até o primeiro trimestre foi de US$ 151 milhões, em linha com a política da companhia. CSN minimizar os impactos da volatilidade cambial no resultado.

1 de 1 — Foto: Publicidade | CSN

— Foto: Publicidade | CSN

Deixe uma resposta