McDonald’s reabre com novo nome na Rússia



“O nome muda, mas o amor permanece”: este é o mote com que as antigas unidades McDonald’s reabriram este domingo 12 em Rússiaagora como marca local, depois que a rede americana deixou o país devido ao conflito na Ucrânia.

Os antigos restaurantes na Rússia do grupo McDonald’s, que anunciou sua saída do país após mais de 30 anos de presença, foram renomeados “Vkousno i tochka” (Delicioso. Ponto final) por seu novo proprietário russo.

O logotipo amarelo característico foi substituído por duas listras laranja estilizadas que representam duas batatas fritas acompanhadas de um ponto vermelho.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine a nossa newsletter

Subscreva a nossa newsletter e receba uma newsletter matinal exclusiva

“Procuramos fazer de tudo para que nossos clientes não percebam nenhuma diferença, nem no ambiente, nem no sabor, nem na qualidade”, disse o CEO do grupo que assumiu a rede, Oleg Paroyev.

O novo dono da rede de fast food na Rússia, o empresário Alexander Govor, garante que os 51 mil ex-funcionários do McDonald’s em todo o país vão manter seus empregos.

Ele também prometeu que o sabor não vai mudar e que vai trabalhar para melhorar a rede.

“Esperamos que o número de clientes não diminua, mas aumente. Ainda mais agora que é uma empresa totalmente russa”, declarou Govor.

“Estou muito orgulhoso de ter recebido a honra de desenvolver esta empresa. Sou ambicioso e planejo não só reabrir os 850 restaurantes, mas também desenvolver novos”, disse.

Alexander Govor, de 62 anos, opera desde 2015 sob a franquia do McDonald’s 25 restaurantes em várias cidades da Sibéria desde 2015. Ele chegou a um acordo para comprar o negócio em 19 de maio, três dias após o McDonald’s anunciar sua retirada do mercado russo.

O McDonald’s estava no país há mais de 30 anos e foi uma das primeiras vitrines que o país, que ainda era a União Soviética, teve no mundo ocidental. Por isso, era uma marca muito popular e representava cerca de 9% do faturamento do grupo americano.

O primeiro restaurante de propriedade russa abriu ao meio-dia (6h no horário brasileiro) neste domingo na Praça Pushkin, em Moscou, com direito a fila na porta.

Este é o local histórico onde o primeiro McDonald’s da Rússia abriu, com longas filas, em janeiro de 1990, pouco menos de dois anos antes do colapso da União Soviética.

Na segunda-feira, mais 50 lojas devem reabrir e, em breve, a rede espera retomar as atividades em 50 a 100 restaurantes por semana em todo o país.

Paroyev disse que a empresa teve que remover alguns itens que fazem referência direta ao McDonald’s, como McFlurry e Big Mac, do cardápio. A embalagem ficou neutra, pois nenhum item pode fazer referência ao grupo McDonald’s.

Paroyev disse que os preços dos hambúrgueres serão um pouco mais altos do que os da rede americana devido à inflação na Rússia, mas garantiu que continuarão “acessíveis”.

O prefeito de Moscou, Sergei Sobianin, visitou a emblemática cafeteria pela manhã e anunciou, no aplicativo de mensagens Telegram, que “a qualidade do serviço continuará a mesma”. Quinze pontos de venda da rede abrem neste domingo na capital russa.

O grupo McDonald’s, que fechou temporariamente seus restaurantes na Rússia no início de março, anunciou em 16 de maio a saída definitiva do país e a venda das operações, citando a necessidade de “manter-se inflexível em seus valores”.

Deixe uma resposta