» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.

Uma menina de nove anos foi vítim* de 3stupr0* enquanto estava internada em um abrigo para menores em Santos (litoral de São Paulo). Um adolescente de 13 anos suspeito do crim3 foi encaminhado à Fundação Casa, segundo o portal G1.

O caso teria ocorrido no dia 19 de setembro, segundo a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP), mas a família contou ao relatório do G1 que foram notificados 12 dias após o caso.

A Polícia Militar foi chamada para tratar do caso de 3stupr0* de pessoa vulnerável em abrigo particular, que está sob intervenção da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social de Santos. Na unidade, a adolescente foi apreendida e a menina resgatada.

A mãe da menina, que optou por não ser identificada, informou ao portal G1 que as crianças estão no abrigo há cerca de um ano, pois houve uma briga com o ex-marido dela e o tribunal decidiu que o local era mais seguro para as crianças . Ela soube do abuso na última quinta-feira (30).

Recebi uma mensagem de que minha garota havia sido vítim* de 3stupr0* no banheiro do abrigo. Elas [abrigo] eles não me avisaram, não disseram nada. Liguei para meu ex-marido e ele e eu fomos até lá. O advogado nos instruiu dizendo que teríamos que chamar a Polícia Militar porque senão eles não repassariam nenhuma informação sobre a criança, já que não temos guarda ”, explicou.

O casal ligou para as autoridades, que compareceram ao local. Ela foi informada pela polícia que o suspeito tinha 13 anos e também estava alojado na unidade. “Quando eu cheguei lá, ela começou a gritar: ‘Mãe, tira-me daqui, fui 3stuprad4*’. Minha menina está desesperada, ela estava muito nervosa. Eu também estou brava com tudo isso”, disse a mãe ao G1.

Após o ocorrido, foi protocolado um formulário de declaração na Delegacia de Polícia Judiciária de Santos.

Em nota ao portal G1, o Município de Santos informou que, desde julho de 2021, a unidade está sob intervenção da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Seds), após decisão judicial que determinou a suspensão do prazo de colaboração entre Seds e entidade, para apuração de fatos do conhecimento do Judiciário, que se encontram em sigilo judicial.

Ainda de acordo com a administração municipal, familiares que tenham vínculo com as crianças e adolescentes atendidos e que tenham autorização judicial para agendar visitas ao abrigo são informados constantemente sobre o atendimento da equipe técnica do Seds.

Fonte: yahoo

    .

Deixe uma resposta