Com o Palácio do Planalto apoiando o projeto de lei complementar que altera a tributação estadual dos combustíveis, a área econômica do governo não jogou contra a aprovação da matéria na Câmara. Porém, a leitura dos bastidores é que o texto votado pelos parlamentares não resolve o problema da escalada dos preços dos combustíveis e ainda traz riscos fiscais – inclusive o projeto de lei será repassado futuramente à União, caso haja prejuízo e aos Estados impugnar a medida no Supremo Tribunal Federal (STF). Artigo exclusivo para assinantes. Para ter acesso total, acesse o link do artigo e cadastre-se.


.

» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.

Deixe uma resposta