» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.

https://audio.audima.co/audima-widget.js

Ministério Público de Sergipe (MPSE) e Associação Sergipana do Ministério Público (ASMP), em parceria com o Ministério Público Federal de Sergipe (MPF / SE), Associação Nacional do Ministério Público (ANPR), Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT / SE) e a Associação Nacional dos Procuradores e Procuradores do Trabalho (ANPT), realizará ato público na próxima sexta-feira, dia 15, a partir das 10h, no dia vestíbulo Auditório do Ministério Público Valdir de Freitas Dantas, localizado na sede do MPSE, contra a Proposta de Emenda Constitucional 05/2021. A PEC em andamento na Câmara dos Deputados desfigura o Ministério Público brasileiro ao propor mudanças que comprometem a autonomia e independência funcional da instituição.

Cartaz MP-SE convocando o ato público

O ato da próxima sexta-feira visa mostrar à sociedade, à imprensa e, principalmente, aos deputados federais e senadores, os prejuízos que a aprovação da PEC 05/2021 causará aos cidadãos, no combate à corrupção e ao crim3. A PEC 05/2021 desfaz o modelo previsto na Constituição de 1988, ao permitir a interferência política direta no MP, fragilizando a atuação independente dos membros.

Na prática, a PEC altera a composição do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), autorizando a retirada de arquivos, interferindo diretamente nos atos e violando a independência funcional dos membros da instituição, além de permitir a função de Inspetor Nacional a ser exercido por alguém fora da carreira do deputado. Ou seja, permite que o Corregedor Nacional do MP do CNMP, que também será o vice-presidente do CNMP (em vez do vice-procurador-geral da República, como é hoje), seja nomeado segundo critérios exclusivamente políticos critérios pelo Congresso.

A PEC desfigura totalmente a paridade de estrutura e funcionamento do CNMP em relação ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o que prejudica a simetria constitucional de regimes entre o Judiciário e o Ministério Público.

O texto também permite ao CNMP rever ou cancelar atos do Ministério Público que “interfiram” na “ordem pública, ordem política, organização interna e independência de instituições e órgãos constitucionais”. Esses conceitos vagos dariam pleno controle do MP ao CNMP, sujeito, nesses termos, a forte influência política. A PEC define que, mesmo que seja instaurado inquérito ou processo disciplinar contra membro do Ministério Público, a prescrição é interrompida até a decisão final, ou seja, cria regra mais severa do que a aplicável aos criminosos processados ​​pelo MP no âmbito penal procedimentos.

Clique abaixo e confira a nota emitida pelo CNPG e CONAMP

CNPG e CONAMP alertam que PEC005 / 21 viola a autonomia do Ministério Público e fere a Justiça

console.log (‘Aud01’);

O posto Ministério Público e associações de classe vão fazer ato público na próxima sexta-feira contra a PEC 05/2021 que apareceu pela primeira vez em Só Sergipe.

Deixe uma resposta