MPT/SE investiga denuncia de aliciamento de trabalhadores sergipanos


» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.
Em Sergipe, MPT apura denúncias de recrutamento e transporte irregular de trabalhadores (Foto: reprodução de vídeo do MPT / SE)

O Ministério Público do Trabalho de Sergipe (MPT / SE) iniciou procedimento para apurar denúncia de aliciamento de 29 trabalhadores sergipanos ao estado do Paraná. O MPT do Paraná também investigará a suposta prática de trabalho em condições análogas à escravidão.

Um dos trabalhadores enviou um vídeo denunciando a situação precária do local onde ele e seus colegas estão há cerca de 20 dias. O menino conta que o empresário que fez a oferta de emprego, prometendo acomodação, alimentação e salário, desapareceu, e eles vivem uma situação muito delicada no Paraná.

“Assim que tomamos conhecimento da situação, montamos um procedimento para apurar aqui em Sergipe as possíveis práticas de recrutamento e transporte irregular de trabalhadores. Também encaminhamos a informação ao Ministério Público do Trabalho do Paraná, onde foi instaurado procedimento específico para apurar a possível prática de trabalho em condição análoga à de escravo ”, afirma Albérico Neves, procurador do Trabalho.

Alguns depoimentos de testemunhas já foram recolhidos pelo MPT / SE nesta quinta-feira, 14. Segundo o procurador, as informações serão aprofundadas nos próximos dias. “Quando as informações iniciais forem confirmadas, o MPT / SE entrará com Ação Civil Pública (ACP) visando responsabilizar todos os envolvidos na prática de recrutamento e transporte ilegal de trabalhadores. E isso sem prejuízo de todas as consequências que possam advir da investigação de suposto trabalho em condição análoga à de escravo, que está ocorrendo no estado do Paraná ”, completa.

O procurador destaca ainda que a sedução dos trabalhadores sergipanos, com falsas promessas de boas condições de trabalho em outros estados, se intensificou em Sergipe.

“Aproveitamos para esclarecer que, antes de transportar o trabalhador, é imprescindível, e a lei obriga o empregador a assinar a carteira de trabalho, ainda no estado de origem, devem ser realizados os exames médicos de admissão, e o transporte previamente autorizada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego que emite o atestado declaratório de transporte dos trabalhadores Somente com o cumprimento de todas essas etapas e com os custos de transporte custeados pelo entregador, o trabalhador sergipano pode ser transferido para outro estado da federação ”, aconselha.

O MPT / SE pede à população que comunique ao órgão casos de ofertas de trabalho em outros estados da federação. A comunicação pode ser feita por meio de denúncias anônimas no site do MPT www.mpt.mp.br ou pelo telefone 3226-9100.

Por Karla Pinheiro

Deixe uma resposta