O Boletim do Leite de maio já está disponível! – Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada


Cepea, 24/05/2022 – Nesta edição, confira:

 

Oferta segue limitada e preço do leite cru, em alta 

O preço do leite captado em março/22 e pago aos produtores em abril/22 atingiu R$ 2,4269/litro na “Média Brasil” líquida, aumentos de 8,4% frente ao mês anterior e de 9,1% em relação ao de março/21, em termos reais. Com isso, a alta acumulada desde o início do ano chega a 9,7% (valores deflacionados pelo IPCA de abril/22). E, de acordo com pesquisas em andamento do Cepea, a tendência altista deve se persistir para o próximo mês, com a valorização do leite captado em abril e pago em maio podendo superar os 5% na Média Brasil.

 

Com matéria-prima encarecida, derivados seguem valorizados em abril

Pesquisa realizada pelo Cepea com apoio da OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) mostra que os preços dos derivados lácteos negociados entre indústrias e canais de distribuição continuaram em alta em abril. A menor produção de leite no campo e o aumento do preço da matéria-prima limitaram o processamento de lácteos no mês. Assim, os estoques, que já estavam baixos em março, continuaram reduzidos em abril, resultando em novos reajustes positivos nos valores dos derivados.

 

Exportações quase triplicam entre março e abril

As exportações de derivados lácteos somaram aproximadamente 23 milhões de litros em equivalente leite no mês de abril, registrando alta de 192,45% em relação a março/22. Ainda assim, quando comparado ao mesmo período do ano passado, o volume exportado em abril/22 recuou 16,38%. Conforme dados da Secex, as vendas externas de leites em pó representaram 70,5% do total de derivados exportado pelo Brasil, somando 16 milhões de toneladas, 57 vezes o embarcado no mês anterior. O valor médio do leite em pó exportado em abril foi de US$ 4,00/kg, recuando 0,4% em relação ao de março. Os países que mais compraram esse derivado do Brasil foram Argélia (que representou 52,4% do total comercializado), Israel (36,3%), Chile (5,2%) e Venezuela (3,1%).

 

Custo de produção acumula alta de 4,32% no 1º quadrimestre de 2022

Durante o mês de abril, o Custo Operacional Efetivo (COE) da pecuária leiteira subiu 0,24% na “Média Brasil” (BA, GO, MG, PR, RS, SC e SP). O aumento foi inferior aos registrados em março/22 (1,64%) e em abril/21 (0,48%). No acumulado de 2022 (janeiro – abril), o COE subiu 4,32%, bem menos que no mesmo período de 2021 (8,01%). A menor valorização dos concentrados nos primeiros quatro meses deste ano limitou a alta dos custos no período. Para o concentrado, especificamente, os custos recuaram 0,66% em abril na “Média Brasil”, entretanto os custos com alimentação continuam em patamar elevado.


.

Deixe uma resposta