‘O Brasil tem um forte histórico de eleições livres, justas e transparentes’, diz porta-voz dos EUA

O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price. Foto: Nicholas Kamm/Pool/AFP/Via Getty



O porta-voz do Departamento de Estado para o governo dos Estados Unidos, Preço Nedse manifestou nesta quinta-feira, 5, sobre o relatório da agência Reuters que relata que um diretor da CIA teria dito a membros do governo Jair Bolsonaro (PL) que o ex-capitão pare de atacar o sistema eleitoral brasileiro.

Em entrevista coletiva, Price afirmou que não comentaria nenhuma mensagem que o diretor da CIA possa ter enviado às autoridades brasileiras, mas disse que o Brasil, “assim como os Estados Unidos, é uma democracia forte” e que “ambos estão empenhados em garantir que a democracia chegue a todas as pessoas”.

Temos grande confiança nas instituições democráticas do Brasil. O Brasil tem um forte histórico de eleições livres e justas, com transparência e alta participação dos eleitores”, continuou o porta-voz. “É importante que os brasileiros tenham confiança em seu sistema eleitoral. O Brasil, mais uma vez, está em condições de demonstrar ao mundo, por meio de eleições, a resistência de sua democracia.”

O “aviso” aos membros do governo teria vindo de William Burns, diretor da CIA, durante uma reunião a portas fechadas no ano passado.

A visita de Burns coincidiu com um momento em que Bolsonaro atacava o sistema eleitoral brasileiro, sem fornecer provas. De acordo com Reuterso norte-americano teria dito ao ex-capitão, ao ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, e ao então diretor da Agência Brasileira de Inteligência, Alexandre Ramagem, que o processo democrático é sagrado e que o sistema eleitoral no Brasil não pode ser prejudicado. .

O governo brasileiro afirma ter discutido com a CIA assuntos relativos à “promoção da democracia, segurança e estabilidade no Hemisfério”. A informação está em carta enviada à Câmara dos Deputados por Augusto Heleno.

Deixe uma resposta