Grupo de notícias clique aqui

Em 2022, 9% dos jovens brasileiros com idade entre 18 e 24 anos apresentavam índice de massa corporal (IMC) igual ou superior a 30, o que configura obesidade. Em 2023, esse percentual saltou para 17,1% – um aumento de 90%.

Os dados fazem parte da Pesquisa Telefônica de Fatores de Risco para Doenças Crônicas Não Transmissíveis em Tempos de Pandemia (Covitel), desenvolvida pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) em parceria com a organização global de saúde pública Vital Strategies.

Notícias relacionadas:

Os números mostram que, nessa mesma faixa etária, 31,6% dos jovens já receberam diagnóstico médico de ansiedade e 32,6% relatam algum episódio de abuso de álcool (quatro doses ou mais para mulheres jovens e cinco doses ou mais para jovens em mesma ocasião) nos 30 dias anteriores à entrevista.

O grupo também é o que menos consome frutas e verduras regularmente – apenas 33,5% e 39,2%, respectivamente, incluem esses alimentos em sua alimentação cinco vezes ou mais por semana.

O Consumo de refrigerantes e sucos artificiais, considerados marcadores de alimentação não saudável, também se destaca nessa faixa etária – 24,3% dos jovens relataram Consumo frequente (cinco vezes ou mais por semana).

Além disso, apenas 36,9% deles praticam os 150 minutos semanais de atividade física recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e, ao mesmo tempo, lideram o chamado tempo de tela, sendo que 76,1% utilizam dispositivos como celulares , comprimidos ou televisão por três horas ou mais por dia para lazer.

O sono da população de 18 a 24 anos, segundo a pesquisa, também está comprometido, sendo que apenas 54,2% deles dormem a quantidade de horas recomendada para a idade (sete a nove horas por dia, segundo a Fundação Nacional do Sono).

A falta de sono pode impactar em algumas condições crônicas – 8,2% desses jovens já tiveram diagnóstico médico de hipertensão, enquanto 14,1% da população dessa faixa etária já teve diagnóstico médico de depressão.

A pesquisa ouviu 9.000 brasileiros com 18 anos ou mais, de capitais e cidades do interior das cinco regiões do Brasil, por telefone (fixo e celular), entre janeiro e abril de 2023.

Originalmente publicado em https://www.dinheirorural.com.br/obesidade-entre-jovens-de-18-a-24-anos-subiu-90-em-um-ano/