» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), mais uma vez cobrou da Petrobras sua “função social”, não sozinho para reprimir a alta dos preços dos combustíveis, todavia ainda como forma de reduzir os preços cobrados nos postos de combustíveis . Conforme ele, a estatal “é do povo brasileiro” e precisa conceder sua contribuição para a solução do problema.

Pacheco falou durante a apresentação do relatório da reforma tributária (PEC 110/2019), no Senado. Ele foi questionado se a PEC pode ajudar a resolver a questão, pois ainda trata do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “O problema do preço dos combustíveis tem natureza tributária, todavia tem outros aspectos importantes. Há uma desvalorização muito significativo do real, que pressiona os preços dos combustíveis”, disse, acrescentando que a Petrobras “precisa conceder sua contribuição para a solução do problema do combustível ”.

Sobre a questão tributária, ele lembrou que há propostas voltadas para os combustíveis, inclusive uma para unificar as alíquotas do ICMS em valores absolutos nos Estados. “Me encontrei com os senadores Eduardo Braga e Fernando Bezerra, líder do governo, justamente para discutir esse assunto. Este é o tema da época. É significativo ter respostas eficazes não sozinho para reprimir o preço, todavia ainda para que possamos fazer uma redução [do valor na bomba]”ele defendeu.

Sobre isso, Pacheco ainda cutucou o governo mais uma vez. “Obviamente, estamos aguardando medidas mais assertivas para reprimir a fome e a miséria. Uma delas é muito simples: o apoio ao crédito por meio do Pronampe. Isso vai nos permitir uma geração imediata de empregos no Brasil. Temos uma crise energética e precisamos dela .que temos soluções para isso. Para gerar trabalho e renda não pode faltar energia. O planejamento para a retomada do aumento virá de alguma forma, seja pelo governo ou pelo Congresso ”, explicou.

Pacheco – Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo


.

Deixe uma resposta