Perícia alerta para cuidados com bebidas e substâncias sintéticas

Perícia alerta para cuidados com bebidas e substâncias sintéticas

Link do nosso grupo simhttps://chat.whatsapp.com/EYIF9MIL0C9Ksg3Ju1VBsk


Um descuido pode tornar uma pessoa vítim* de crimes, gerar danos à saúde e levar à mort3* (Foto: SSP / SE)

Com a chegada do período festivo, o Instituto de Pesquisas e Análises Forenses (IAPF) alerta para evitar ser vítim* de práticas criminosas por ingestão de bebidas alcoólicas adulteradas com outras substâncias, como remédios e entorpecentes. Entre os alertas, o IAPF informa que bebidas de desconhecidos não são aceitas e que todos estão sempre atentos aos copos que usam.

O perito criminal Nailson Correia lembrou que a perícia tem vindo a identificar constantemente substâncias nocivas a partir de amostras enviadas pelo Instituto Médico Legal (IML). “Ano após ano, aumenta o número de casos de pessoas que ingerem substâncias que causam alterações no sistema nervoso”, lembrou.

Substâncias ingeridas voluntariamente também podem causar danos à saúde, conforme relatado pelo perito criminal. “Verificamos também a adição de medicamentos e drogas sintéticas que causam alterações metabólicas, gerando uma energia incomum que, aparentemente, parece interessante, mas após o efeito da droga, surgem sintomas colaterais”, reiterou.

Segundo Nailson Correia, as festas são um ambiente propício à ação de bandidos que adulteram bebidas para golpes como ‘boa noite Cinderela’. “Constatamos que, geralmente, em áreas próximas às rodovias estaduais e federais, os materiais enviados ao IAPF incluem uma mistura de álcool com clobenzorex, sildenafil ou tadalafil. É a famosa ‘boa noite Cinderela’ ”, revelou.

“No caso da ‘boa noite Cinderela’, primeiro quando a bebida é misturada com o princípio ativo, a pessoa acaba perdendo a consciência. Quando ele se recupera, vêm os efeitos de dor de cabeça, mal-estar, náusea, dores nos rins e no fígado e no estômago ”, acrescentou o perito criminal, detalhando os sintomas que indicam a ingestão das substâncias utilizadas no golpe.

Por isso, Nailson Correia alertou para a necessidade de estar sempre atento às bebidas que consome e às pessoas à sua volta no mesmo ambiente. “O ideal é que quem está tomando a bebida tenha muito cuidado, como tampar a abertura do copo com as mãos, sempre prestando atenção em quem está por perto e não recebendo bebidas de estranhos”, disse.

O perito criminal conclui citando que os vaporizadores, que são cigarros eletrônicos, também causam danos à saúde. “O uso de vaporizadores que são vendidos para as pessoas com a ideia de que são apenas a essência, os sabores, contêm substâncias ilícitas, como a maconha, e também há nicotina em maior concentração, o que vai acabar gerando vício”, pontuou.

Fonte: SSP / SE

Deixe uma resposta