» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.
Em março do ano passado, a pandemia de coronavírus de Covid-19 significou que estudantes de todas as idades tiveram que mudar das salas de aula para o ensino remoto.

Com essa mudança, surgiram desafios com a dificuldade de acesso à internet, problemas de concentração e distanciamento dos colegas.

Levantamento do banco de dados de pacientes cadastrados no dr.consulta mostra que, entre janeiro e julho deste ano, houve um aumento de 78% nas consultas de psicologia na faixa etária de 10 a 19 anos em relação ao mesmo período de 2020. O o aumento na assistência psiquiátrica foi de 9%.

Para Lisies Jacintho, psicóloga da rede de centros médicos, o isolamento social afetou a saúde mental dos mais jovens.

Nesse contexto, a Mars Petcare, uma empresa de alimentos para animais de estimação, conduziu um estudo sem precedentes para calcular as percepções dos professores sobre os benefícios potenciais dos animais de estimação na sala de aula virtual. Foram entrevistados online 200 professores de todo o Brasil, entre os dias 8 e 15 de junho deste ano.

A empresa ainda descobriu como os pais analisam os impactos positivos que a interação humano-animal (HAI) pode ter nas crianças durante o confinamento. No total, foram entrevistados 1.000 responsáveis ​​(mães e pais) de todo o país, entre os dias 7 e 20 de maio deste ano.

Os dados mostraram que 79% dos professores notaram que seus estudantes se sentem menos estressados ​​na sala de aula virtual quando seu animal de estimação está por próximo, e 83% dos entrevistados acham que interagir com o animal de estimação é relevante para reduzir a ansiedade.

Outro ponto útil foi a constatação de que 87% dos professores afirmam que ter um animal de estimação em residência pode ajudar as crianças a se sentirem menos solitárias.

“Os animais de estimação têm desempenhado um papel cada vez mais relevante dentro das famílias e a pandemia de coronavírus intensificou o relacionamento entre os tutores, principalmente devido às mudanças de hábitos que afetaram grande parte da população, inclusive as crianças”, explica Sheila Guebara, diretora de assuntos da Mars Petcare .

“O alvo da pesquisa com professores e familiares foi entender, no cenário brasileiro, como os pets têm interagido com os estudantes durante o instante de aprendizagem online e como isso pode ser benéfico daqui para frente, mesmo com a volta ao ensino presencial “, explica.

No questionário dirigido aos pais, os dados mostraram que 77% dos responsáveis ​​disseram que o filho fica mais causado quando o animal está por próximo durante o dia, e 76% acreditam que o animal ficou mais tranquilo agora que passa mais tempo com os filhos . crianças.

No contexto escolar, a pesquisa mostrou que a interação com animais de estimação ajuda as crianças a se relacionarem com seus pares (68%), é boa para a saúde mental dos filhos (73%) e auxilia no ensino (73%) quando eles têm a companhia do animal.

Tanto os pais (78%) quanto os professores (87%) concordam que a interação com animais de estimação deve ser usada nas atividades escolares, quando apropriado.

Benefícios no desempenho escolar

A pesquisa revelou que ter um animal de estimação em residência ajuda no desempenho acadêmico e na motivação na sala de aula virtual.

– 67% dos professores acreditam que ter um animal de estimação em residência pode melhorar o desempenho acadêmico das crianças

– A maioria diz que passar tempo com um animal de estimação aumenta os níveis de energia (83%) e a motivação (81%) da criança na sala de aula virtual

– Os professores ainda descobrem que as crianças se envolvem mais nas aulas quando seu animal de estimação está por próximo (69%) e acham mais fácil se resumir nas tarefas escolares (62%)

Benefícios no ambiente de ensino

Segundo o estudo, os professores disseram que interagir com animais de estimação ajuda a tornar as aulas virtuais mais envolventes.

– 85% dos professores acham que os programas de interação com animais de estimação nas escolas podem ajudar a tornar as aulas mais envolventes e interativas

– 8 em cada 10 professores acham que os programas de interação com animais de estimação nas escolas podem aumentar a frequência dos estudantes (81%) e ajudar os professores a recompensar os estudantes por bom comportamento (78%)

– 9 em cada 10 dizem que as crianças podem compartilhar seu amor pelos animais na sala de aula virtual quando o animal está por próximo

Benefícios para professores

Os profissionais ainda reconheceram que não são unicamente as crianças que se beneficiam da interação com animais de estimação na sala de aula virtual.

– 75% dos professores entrevistados disseram que ver um animal de estimação durante as aulas lhes permite conversar com os estudantes sobre algo que não está relacionado ao trabalho e 82% disseram que os ajuda a se relacionar com os estudantes.

– Eles ainda reconheceram que a interação com o animal de estimação é boa para a saúde mental dos professores (74%)

Com esses dados, é provável perceber o impacto positivo no bem-estar emocional de crianças e adolescentes durante o confinamento, além de perceber que conviver com animais de estimação tornou-se relevante e necessário no cotidiano da educação domiciliar desses escolares.

Benefícios para a solidão

Segundo o estudo, os animais de estimação ajudam a combater a solidão dos mais pequenos.

– 88% dos pais concordam que o animal de estimação ajuda a criança a se sentir menos sozinha

– Os pais dizem que interagir com animais de estimação ajuda as crianças a se relacionar com seus pares (68%)

Siga o blog Gatices no Twitter, Instagram e Facebook.



Deixe uma resposta