Produção de mangaba em Sergipe teve um crescimento de 30%


» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.
Em 2020, o valor de produção da fruta foi de R $ 1,2 milhão, correspondendo a 68,9%. (Foto: IBGE)

Em 2020, a produção de mangaba em Sergipe foi de 495 toneladas, um aumento de cerca de 30% em relação a 2019. Este foi o quarto ano consecutivo de aumento de produção em Sergipe. Com isso, Sergipe é o conforme maior produtor de mangaba do país, atrás somente da Paraíba, com 759 toneladas.

Hellie Mansur, supervisora ​​de pesquisa, explica que esse aumento se deveu a “dois períodos de colheita mais longos em vez de um. Além do que, mais pessoas estão coletando mangaba. ” Em 2020, o valor da produção da fruta foi de R $ 1,2 milhão, correspondendo a 68,9% do valor total dos produtos extrativos vegetais.

No estado, os maiores produtores de mangaba são: Indiaroba (90t), Estância (84t), Aracaju (58t), Pirambu (56t) e Itaporanga da Ajuda (52t). O restante do valor da produção extrativa (29,4%) veio da produção de lenha, que foi de 11.160 metros cúbicos em 2020, apresentando redução de 7,1%. O valor da produção foi de R $ 530 mil, sendo os maiores produtores Porto da Folha (2.270 m³), ​​Lagarto (2.106 m³) e Poço Redondo (1.410 m³).

Na área Florestal, o principal produto é a lenha de eucalipto, que em 2020 contava com 107.221 m³. Na comparação entre os anos, houve queda de 28,5% na produção. Mansur destaca que o corte da lenha do eucalipto depende “das árvores em idade de colheita, porém ainda da demanda. A produção de lenha está atrelada à demanda da indústria que utiliza a lenha como fonte de energia ”.

Na verdade, o estado tinha uma área de 5.833 hectares destinada ao eucalipto, todavia, este é o conforme ano de redução de área. De toda a produção de eucalipto, Itaporanga d’ajuda corresponde a quase a metade, com 44.245 m³. O valor da produção de lenha de eucalipto foi de R $ 5,1 milhões, correspondendo a 96,6% dos produtos florestais.

Fonte: IBGE

Deixe uma resposta