Separatistas na Moldávia relatam ataques de drones perto da fronteira com a Ucrânia


Separatistas pró-Rússia em Moldávia disse neste sábado (7) que sua região foi atingida quatro vezes por drones durante a noite perto da fronteira com Ucrânia.

Quase duas semanas de incidentes semelhantes relatados na região separatista de transnístria acendeu o alarme internacional de que o Guerra russa na Ucrânia poderia se espalhar para fora do país.

O Ministério do Interior da Transnístria divulgou fotos de crateras que disse terem sido geradas pelos ataques noturnos.

Ele disse que ninguém ficou ferido nos ataques, que ocorreram no distrito de Rybnitsa, no norte da região. Tropas russas guardam uma base militar com um grande esconderijo de munição da era soviético no distrito, localizado na fronteira com a Ucrânia.

A declaração do ministério não disse quem era suspeito de estar por trás dos últimos ataques.

A Ucrânia negou repetidamente qualquer culpa pelos incidentes na Transnístria, dizendo acreditar que a Rússia está realizando ataques falsos para provocar uma guerra. Moscou também negou a culpa.

A Rússia tem um pequeno contingente de forças de paz na região separatista há 30 anos, e os incidentes relatados levantaram a preocupação internacional de que eles possam ser atraídos para o conflito. O pró do governoOcidental da Moldávia diz suspeitar de facções “pró-guerra” entre os próprios separatistas.

Um alto comandante russo disse no mês passado que a Rússia planejava assumir o controle total do sul da Ucrânia e que isso melhoraria o acesso russo à Transnístria.

A Rússia chama suas ações na Ucrânia de “operação especial” para desarmar o país e protegê-lo dos fascistas. A Ucrânia e o Ocidente dizem que a alegação fascista é infundada e que a guerra é um ato de agressão não provocado.

Deixe uma resposta