» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.

Crédito: Shutterstock

SÃO PAULO – Logo após um dia de maior alívio nos mercados mundiais, o pregão desta quarta-feira (6) é marcado pela volta da aversão ao risco. No cenário externo, os temores de que a inflação seja mais persistente em todo o planeta ganham potência com o avanço da crise energética na Europa e com a aproximação da retirada dos estímulos monetários nos Estados Unidos, que deve ocorrer em novembro.

O cenário local é de incertezas no front fiscal, com discussões em torno do Auxílio Brasil, do novo texto da reforma tributária e de propostas de redução dos preços dos combustíveis. Aliado a isso, os investidores refletem outra vez mais um dado de atividade bem abaixo do esperado pelo mercado: o volume de vendas no comércio varejista em agosto.

O reflexo do mau humor externo e das incertezas no cenário interno ainda pode ser verificado no mercado de títulos públicos, que opera com alta de taxas nesta quarta-feira.

O destaque são os prêmios oferecidos pelos títulos atualizados por índice de preços, que oferecem rentabilidade de até 5,09%, na primeira atualização desta manhã, como é o caso do IPCA + Tesouro, com vencimento em 2055 e pagamento de juros semestrais.

Este é o maior prêmio já concedido por esse título em 2021 – ontem, o mesmo papel pagou juros de 5,02%. O IPCA + Tesouro com vencimento em 2055 começou a ser negociado em fevereiro de 2020 e, no ano passado, a maior rentabilidade oferecida foi de 5,17% ao ano, em março.

Conjuntamente, os juros reais ofertados pelo IPCA + Tesouro com vencimento em 2040 e pagamento de juros semestrais foi de 5,03%, contra 4,96% na sessão anterior. Este foi o maior percentual pago por este título desde que foi dado em fevereiro de 2020.

Entre os títulos prefixados, a rentabilidade dos títulos com vencimento em 2026, por exemplo, foi de 10,57% ao ano, na primeira atualização do dia, contra 10,49% na sessão de terça-feira (5).

Os juros pagos sobre o título prefixado com vencimento em 2031, por sua vez, foram de 11,15%, acima dos 11,07% registrados na véspera.

Confira os preços e taxas atualizadas de todos os títulos públicos disponíveis para compra no Tesouro Direto na manhã desta quarta-feira (6):

Taxas de tesouraria direta
Fonte: Tesouro Direto

Varejo e IGP-DI

O destaque da agenda econômica local é o volume de vendas do comércio varejista, que caiu 3,1% em agosto ante o mês anterior. As notícias foram apresentadas nesta quarta-feira (6) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esta é a primeira queda logo após quatro meses positivos.

No ano, o varejo acumula alta de 5,1%. Nos últimos doze meses, o aumento é de 5,0%. Na comparação com agosto de 2020, o comércio varejista assinalou queda de 4,1%, logo após cinco taxas positivas consecutivas.

Segundo o consenso do Refinitiv, a expectativa era de alta de 0,7% nas vendas em agosto ante julho e de 2% ante agosto de 2020.

Outra vez hoje, foram divulgados os dados referentes ao Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI). Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o indicador caiu 0,55% em setembro, desacelerando em relação a agosto.

A queda nos preços das commodities no período, principalmente do minério de ferro, contribuiu para esse desempenho. No entanto, o índice acumula alta de 15,12% no ano e de 23,43% em 12 meses.

Combustíveis, Bolsa Família e reforma tributária

No campo político, a novidade está no novo texto da reforma tributária. Ontem (5), o relator Roberto Rocha (PSDB-MA) apresentou uma proposta mais abrangente que as anteriores.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 110 representa uma ampla reforma dos tributos que afetam o consumo, com a unificação dos tributos federais, estaduais e municipais. O relator assegura que as alíquotas serão definidas por lei complementar, a fim de garantir a autonomia dos estados.

“Cada estado terá autonomia para definir suas taxas”, disse Rocha em acontecimento com Rodrigo Pacheco (DEM-MG), presidente do Senado, e Paulo Guedes, ministro da Economia.

As discussões em torno dos preços dos combustíveis ainda estão avançando a todo vapor. Nesta terça-feira, Arthur Lira (PP-AL), presidente da Câmara, apresentou uma proposta para tentar reduzir o impacto sobre o consumidor final dos reajustes dos preços dos combustíveis, a partir de uma mudança na forma de tributação do ICMS sobre o insumo.

A expectativa do presidente da Câmara é que a proposta seja votada na próxima terça-feira (13).

Conforme Lira, a mudança no cálculo levará em conta os preços médios dos combustíveis nos últimos dois anos. Cada estado aplicaria sua alíquota de ICMS sobre esse preço médio.

Em seus cálculos, a medida pode reduzir o preço da gasolina em até 8%, e do álcool e do diesel, em 7% e 3,7%, respectivamente.

Outra vez na véspera (5), o presidente Jair Jair Messias Bolsonaro sancionou com vetos o programa de lei que autoriza o governo a usar a reforma do imposto de renda como fonte de recursos para compensar a criação do Auxílio Brasil, que deve substituir o Bolsa Família.

A lei altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias 2021 (LDO 2021), com o alvo de viabilizar a Ajuda Brasil. Os ajustes serão válidos só para este exercício.

Além de que, a defesa do ministro da Economia Paulo Guedes informou ontem que vai protocolar na Procuradoria Geral da República (PGR) e no Supremo Tribunal Federal (STF) petições esclarecendo que o titular do ministério não agiu de forma que caracterizasse um conflito de interesses e que suas atividades eram lícitas e segundo o código de conduta da alta administração federal.

cena ao vento livre

Enquanto isso, no radar internacional, os índices futuros americanos e as bolsas europeias apresentam recuo significativo nesta quarta-feira (6), logo após reverter as perdas do dia anterior.

Nos Estados Unidos, o destaque fica por conta da divulgação de dados de vaga de trabalho do setor privado. Segundo levantamento com ajuste sazonal da Agência Automática de Processamento de Dados (ADP), o setor criou 568 mil empregos em setembro.

O número veio bem acima das expectativas de analistas consultados pelo Wall Street Journal, que previa a criação de 425 mil empregos no mês passado. De outra forma, o ADP revisou ligeiramente para pequeno sua estimativa de criação de empregos em agosto, de 374.000 para 340.000.

A pesquisa da ADP é considerada uma prévia do relatório da folha de pagamento dos Estados Unidos, que inclui dados do setor público e será divulgada nesta sexta-feira (8).

Ainda nos Estados Unidos, o rendimento dos títulos do Tesouro americano subiu acentuadamente ontem, atingindo brevemente 1,56%, um recorde de 3 meses e meio. Os temores de inflação continuam pesando nos mercados globais.

Os mercados asiáticos estiveram em baixa, já que o clima aumentou na sessão, com os rendimentos dos títulos dos EUA avançando em meio a preocupações com a crise de energia.

Na Europa, a Comissão Europeia defendeu, em resposta à crise energética, que os Estados-Membros da União Europeia (UE) deveriam aliviar temporariamente os impostos das famílias e financiar os pequenos negócios, anunciando ainda uma reforma no mercado do gás.


.

Deixe uma resposta