» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.
Nesta quarta-feira, o Brasil derrotou Venezuela por 3-1, em Caracas, pelas eliminatórias da Copa do Mundo. O time começou perdendo e teve um primeiro tempo muito ruim, se recuperando na fase final e marcando três gols, com Marquinhos, Gabigol, pênalti e Antônio.

Na avaliação de Tite, a Venezuela mereceu a vantagem nos primeiros 45 minutos, com o Brasil crescendo somente após trocas de time. O destaque da noite foi Raphinha, que deixou o banco e deu duas assistências, além de trazer velocidade na lateral direita.

“Não tivemos o processo de criação e finalização, com exceção de dez, 15 minutos, que teve uma bola no travessão e mais dois chutes. Houve um gol da Venezuela, terminou melhor o primeiro tempo, justificando o placar “, disse Tite.

“Tivemos um segundo tempo de alto nível, com a entrada das peças que não só deram os gols, mas também a atuação”, acrescentou.

Tite foi questionado sobre a insistência com Fabinho e Gerson no meio-campo até o final da partida. Segundo o treinador, o ex-jogador do Flamengo não pode ser visto como um defensor.

“Não considero o Gerson um meio-campista defensivo. Considero o Gerson um jogador de articulação. Ele teve suas origens nos 10 anos, jogou cedo pelo seu clube. Ele tinha uma posição mais avançada, nas linhas ofensivas. Gerson trabalhava muito mais como um articulador do que como primeiro ou segundo meio-campista. Por isso escolhi ele, não Fred “, concluiu.

Com o resultado, o Brasil chegou a 27 pontos, liderando as eliminatórias. A equipe retorna a campo no próximo domingo, para enfrentar a Colômbia, em Barranquilla, às 18h.
Deixe o seu comentário

.


.

Deixe uma resposta