Operação identifica armazenamento irregular de gás de cozinha


» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.
Segundo o SSP, o O flagra foi feito com base no artigo 1º da Lei 8.176 / 91, que define os delitos contra a ordem econômica e o sistema de estoque de combustível no Brasil. (Foto: SSP / SE)

Uma pessoa foi presa no ato e outras duas foram levadas à Central da Polícia judiciária de Flagrantes, nesta terça-feira, 5 de outubro, durante operação conjunta efetivada pelo Polícia judiciária, Corpo de Bombeiros, Procon / SE e Agência Nacional do Petróleo (ANP), que investigava a comercialização ilegal de gás de cozinha (GLP) na Zona Norte da capital e em Barra dos Coqueiros.

Logo após prestar esclarecimentos, os 3 acusados foram libertados, por não existirem elementos que caracterizem um flagra delito. No entanto, conforme notícias da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP / SE), o acusado vai responder a inquérito policial na Polícia de Defesa do Consumidor (Deprocoma).

de acordo com a SSP, a operação apreendeu 37 botijões de gás que foram conduzidos pela Agência Nacional do Petróleo para armazenamento em armazém legalizado.

Compreendo

Na manhã desta terça-feira, 5 de outubro, uma operação efetivada pela Polícia judiciária, Corpo de Bombeiros, Procon / SE e Agência Nacional do Petróleo (ANP) fiscalizou e identificou a comercialização irregular de GLP, conhecido como gás de cozinha.

A ação aconteceu em sete pontos de venda espalhados pela capital e no município de Barra do Coqueiros.

A operação buscou verificar as qualidades de venda da botija de gás e se havia a presença de autorização para a comercialização do produto, assim como a manutenção de armazenamento seguro, a fim de evitar possíveis vazamentos e explosões, além de garantir o direito do consumidor de ter tempo para comprar gás de cozinha.

Por Luana Maria e Verlane Estácio com notícias da SSP / SE

Deixe uma resposta