Vendas de petróleo do governo brasileiro devem saltar, diz CEO da PPSA – ISTOÉ DINHEIRO

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI440VQ-BASEIMAGE


Vendas de petróleo do governo brasileiro devem saltar, diz CEO da PPSA

por Sabrina Valle

HOUSTON (Reuters) – As vendas diretas de petróleo do governo brasileiro vão mais que dobrar este ano e aumentar acentuadamente nesta década, à medida que as principais petrolíferas entregam mais de sua produção à União sob acordos de modelo de compartilhamento, disse o presidente da Pré. -Sal Petróleo SA (PPSA), Eduardo Gerk.

Os volumes estatais, até agora quase irrelevantes, estão aumentando e chegarão a 1,127 milhão de barris por dia (bpd) até 2031, segundo Gerk, da estatal que fiscaliza os contratos de partilha de produção do país.

“Nossa escala de magnitude começou a mudar”, disse ele durante a Offshore Technology Conference (OTC) em Houston.

A PPSA foi criada em 2013 para gerenciar a participação do Brasil nas vastas descobertas de petróleo do pré-sal encontradas em sua costa.

A participação do estado no petróleo vem de campos administrados pela Shell Plc, TotalEnergies SA, bem como pela estatal petrolífera Petrobras.

Eles estão entregando volumes mais altos sob os regulamentos de compartilhamento de produção que o país implementou na última década.

A PPSA vendeu todos os 9,5 milhões de barris que espera receber de compromissos neste ano, em 19 embarques entregues à Petrobras.

E à medida que novos poços entram em operação, espera-se que os volumes anuais saltem para 411 milhões de barris de petróleo até 2031, disse Gerk.

Até agora, a Petrobras comprou todo o petróleo alocado à PPSA por meio de leilões competitivos em contratos de dois a três anos, superando Shell, Total, a portuguesa Galp e produtores chineses.

Os leilões futuros provavelmente serão realizados por meio da bolsa B3, disse Gerk, que lidará com a produção estadual que deve atingir uma média de 95.000 bpd em 2024, disse ele.

No entanto, a contratação de uma trading para comercializar o petróleo também é uma possibilidade, disse Gerk.

“Teremos que rever as condições do mercado então”, disse ele.

A próxima grande quantidade de petróleo do Brasil a ser vendida virá em meados de 2024, com contratos dos enormes campos de Búzios e Mero, disse Gerk.

A produção futura dos campos de Sépia, Atapu, Itapu e Bacalhau também não foi comercializada, acrescentou.

O Brasil produz atualmente cerca de 3 milhões de bpd de petróleo bruto, com participação do governo representando menos de 1% do total.

Espera-se que a participação do governo aumente para cerca de 20% da produção total do país em 2031, quando a produção total do país é estimada em mais de 5 milhões de barris por dia de petróleo bruto, disse Gerk.

Os volumes de petróleo do governo incluem uma participação no campo de águas profundas de Mero, onde consórcios entre Petrobras, Shell e as chinesas CNOOC e CNPC iniciaram a produção em sistema definitivo na segunda-feira.

A plataforma do grupo foi projetada para bombear até 180.000 bpd de petróleo bruto.

tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI440VQ-BASEIMAGE


saber mais

+ New Montana: 3ª geração da picape Chevrolet chega em 2023

+ Omicron: sintoma inesperado de infecção em crianças preocupa equipes médicas

+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com golpe de frutas

+ Vídeo: Mãe é agredida nas redes sociais por usar roupa apertada para levar o filho à escola
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para o seu signo

+ O que se sabe sobre a fluorona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ ‘Monster Ichthyosaur’ é descoberto na Colômbia

+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comia carne. Confira o resultado
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável pelo naufrágio de navio em 2011
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne crua de frango


Deixe uma resposta