» Siga o MELHOR conteúdo do @radialistapessoa no Instagram e fique por dentro de tudo que acontece em sua cidade.
Que tal ter a chance de obter um aumento no seu benefício por mort3*? Você sabia que isso é possível? O benefício por mort3* é um benefício previdenciário pago aos dependentes de um segurado falecido. O benefício é pago a quem dependeu economicamente do segurado, enquanto ele estava vivo, para se sustentar.

Esse benefício é revisado anualmente pelo INSS na conhecida Operação Pente Fino, por ser onde há mais casos de possíveis fraudes. Portanto, quem o recebe deve estar sempre atento e atualizar os dados com a Segurança Social e cumprir os requisitos.

Vamos explicar nesta leitura quem tem direito e as regras para recebimento desse benefício, além de informar como pode ser aumentado.

Quem tem direito a pensão por mort3*?

Existem várias regras para obter o benefício. Em primeiro lugar, o falecido deve estar segurado, o que nada mais é do que contribuir para a Previdência Social até a data do falecimento.

E, os dependentes, de acordo com a Lei, são divididos em três classes:

Classe 1 – Cônjuge, companheiro, filhos não emancipados, filhos menores de 21 anos ou legalmente declarados inválidos;

Aula 2 – Os pais;

Classe 3 – irmão não emancipado, menor de 21 anos ou legalmente declarado inválido;

Importante informar que esta é a ordem de preferência. Havendo dependente na categoria anterior, os demais nas categorias abaixo não farão jus ao benefício.

Qual é a pensão mensal por mort3*?

O valor da pensão por mort3* não pode ser inferior a um salário mínimo e pode atingir até 100% do valor da pensão que o segurado recebia ou teria direito em caso de pensão por invalidez na data do falecimento, limitada ao teto da pensão.

O cálculo antes da Reforma Previdenciária de 2019 era o seguinte: 100% do valor que o segurado recebia na aposentadoria ou 100% do valor que teria se se aposentasse por invalidez na data do falecimento. Vale ressaltar que este é o melhor cálculo para dependentes.

A partir de 13/11/2019, aplicam-se as novas regras da Reforma, que alterou negativamente o cálculo da Pensão por mort3*. Assim, a pensão por mort3* será calculada da seguinte forma: o valor da pensão que o segurado receberá será de 50% + 10% para cada dependente até atingir o limite de 100%

você pega a quantia que o falecido recebeu da aposentadoria ou a quantia a que ele teria direito se se aposentasse por invalidez;

desse valor, você receberá: 50% + 10% para cada dependente, até o limite de 100%.

Como posso aumentar meu benefício por mort3*?

Agora chegamos ao conteúdo principal deste artigo. A principal forma de aumentar o valor do benefício é solicitando uma revisão. A revisão ocorre, na verdade, quando o INSS não reconheceu alguns períodos de trabalho do segurado falecido no momento de sua aposentadoria ou calculou o benefício de forma errada.

Dessa forma, a revisão pode ser feita para que o INSS analise e veja se, de fato, errou ao conceder o benefício com cálculos errados para o segurado falecido. Se houver esse erro, o valor da Pensão pode aumentar.

Isso significa que os dependentes podem propor:

Revisão da Pensão por mort3*, com o objetivo de aumentar o valor da Pensão por mort3* e também receber as diferenças dos atrasos;

Revisão da aposentadoria do falecido, com o objetivo de receber as diferenças de valores em atraso em razão da aposentadoria do falecido.

E preste muita atenção! Essas revisões só podem ser feitas para os benefícios da previdência social até 10 anos após a concessão do benefício. Portanto, para ter certeza do que você está fazendo, é melhor procurar a ajuda de um advogado para lhe dar todas as orientações.

Por: Ana Luzia Rodrigues

Fonte: jornal de contabilidade

    .

Deixe uma resposta