WEGE3, GGBR4 e VALE3 puxam alta da bolsa; HAPV3 e AZUL4 são destaques negativos


20h30 – Encerramos nossa cobertura. Confira o que movimentou a bolsa hoje.



Acessa o tempo real do InfoMoney todos os dias? Adicione este link aos favoritos do seu navegador!



20h17 – Petrobras (PETR3 PETR4) aprova venda de participação na Deten por R$ 585 milhões

O Conselho de Administração da Petrobras (PETR3;PETR4) aprovou a venda da totalidade de sua participação (27,88%) na Deten Química, localizada no polo industrial de Camaçari, no estado da Bahia, para a empresa Cepsa, que já possui participação indireta na Deten de 69,94%.

O valor da venda é de R$ 585 milhões a ser pago no fechamento da transação, com depósito de 5% do valor (R$ 29,25 milhões) na data de assinatura do contrato de compra e venda, que será descontado do valor total quando do pagamento.



20h15 – Dividendos: GPA (PCAR3), Lojas Renner (LREN3) e mais empresas informam proventos



20h12 – Dexco (DXCO3) vê lucro líquido crescer 29% no 1º trimestre de 2022; aumento de preços impacta positivamente na receita, que subiu 20,5%

O lucro líquido recorrente Dexco (DXCO3), entretanto, recuou 10,8% na comparação com o 1T21, passando de R$ 222,440 milhões para R$ 198,322 milhões agora.

O Ebitda ajustado e recorrente cresceu 1,6%, indo a R$ 503,675 milhões no trimestre analisado, contra R$ 495,922 milhões há um ano – item ajustado por eventos não caixa advindos da variação do valor justo dos ativos biológicos e combinação de negócios, além de eventos extraordinários, segundo a Dexco. A margem Ebitda recuou 4,4 pontos percentuais, para 23,6%.



20h11 – Odontoprev (ODPV3) tem alta de 48,5% no lucro no 1º trimestre, crescimento de 48,5% na base anual

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 4% nos três primeiros meses deste ano, totalizando R$ 166,2 milhões.

Já a margem Ebitda ajustado atingiu 35,3% no primeiro trimestre de 2022, baixa de 0,1 p.p. frente a margem registrada no primeiro trimestre de 2021.

A receita líquida somou R$ 471,5 milhões entre janeiro e março deste ano, alta de 4,5% na comparação com igual etapa de 2021.



19h46 – Petrobras (PETR3;PETR4) aprova venda da totalidade de sua participação no Campo de Albacora Leste para subsidiária da PetroRio (PRIO3)

A participação da estatal é de 90% na concessão, que está localizada predominantemente em águas profundas na Bacia de Campos.

A venda foi para a Petro Rio Jaguar Petróleo LTDA., subsidiária da PetroRio. O valor total da venda é de até US$ 2,20 bilhões, sendo US$ 292,7milhões à vista, US$ 1,66 bilhão no fechamento da transação e até US$ 250milhões em pagamentos contingentes, a depender das cotações futuras do Brent.

Leia mais:



19h35 – PetroRio (PRIO3) aprova venda da totalidade de sua participação no Campo de Albacora Leste para subsidiária

A participação da empresa é de 90% na concessão, que está localizada predominantemente em águas profundas na Bacia de Campos. A venda foi para a Petro Rio Jaguar Petróleo LTDA., subsidiária da própria PetroRio.



19h03 – Kepler Weber (KEPL3) reporta lucro líquido 444% maior no 1º trimestre de 2022 na base anual

A Kleper Weber (KEPL3) informou lucro líquido de R$ 93,6 milhões no 1T22, o que representa mais de cinco vezes, ou 444,2%, em relação aos R$ 17,2 milhões aferidos no 1T21. Com relação ao trimestre anterior, quando a empresa reportou R$ 84,5 milhões, a alta foi de 10,9%.

O Ebitda também apresentou crescimento significativo, para R$ 146,8 milhões, de R$ 32,9 milhões do 1T21, uma alta de 346,2%. Na relação com o 4T21, quando a empresa informou R$ 119,1 milhões, o 1T22 apresentou alta de 22,5%.



18h43 – Vale modifica projeções para 2022

A Vale anunciou nesta quarta-feira (27) atualizações em suas estimativas para o negócio de minério de ferro. A mineradora prevê custo caixa C1 (excluindo compras de terceiros) de finos de minério de ferro entre US$ 18,5/t e US$ 19,0/t em 2022, considerando um câmbio médio de R$ 5,0/ US$ e um petróleo brent de US$ 100 por barril.



18h35 – Petrobras (PETR3;PETR4) tem produção de 2,79 milhões barris de petróleo ou equivalentes por dia no primeiro trimestre, alta de 1,1% na base anual

Volume de vendas da estatal entre janeiro e fevereiro foi de 3,06 milhões de barris por dia, alta de 9,6% na base anual. Produção do pré-sal, por sua vez, cresceu 7,3% no ano, para 1,6 milhões de barris ou equivalentes.



18h25 – Vale (VALE3) tem lucro de US$ 4,4 bilhões no 1º trimestre, queda de 18%

O resultado veio, porém, acima do previsto pelo consenso da Refinitiv, que era de lucro de US$ 4,240 bilhões. A receita atingiu US$ 10,812 bilhões no primeiro trimestre, abaixo dos US$ 12,533 bilhões de um ano antes.



17h59 – PetroRecôncavo (RECV3) aprova dividendos no valor de R$ 40,5 milhões

O pagamento será realizado em 10 de maio de 2022, com base na posição acionária do dia 27 de abril de 2022.



17h57 – Odontoprev (ODPV3) aprova a distribuição de dividendos no valor de R$ 60 milhões

Valor corresponde a R$ 0,1067942570 por ação e o pagamento será realizado em 05 de outubro de 2022. Farão jus aos dividendos os detentores de ações de emissão da companhia em 06 de maio de 2022.



17h48 – Track & Field (TFCO4) aprova pagamento de dividendos no valor de R$ 9,881 milhões

O montante equivale a R$ 0,063054664358 por ação preferencial e R$ 0,006305466436 por ação ordinária, excluídas as que estão em tesouraria. Os dividendos serão pagos até 31 de maio de 2022 pela base acionária de hoje, 27 de abril de 2022; sendo que a partir de amanhã, 28 de abril, as ações serão negociadas “ex-dividendos”.

O valor total se soma aos Juros sobre Capital Próprio já distribuídos, no total de R$ 9,530 milhões, de modo que os proventos correspondentes a mais de 25% do lucro líquido ajustado somam R$ 19,411 milhões.



17h46 – BDRs da Petrobras (PETR3;PETR4) avançam 0,68% no aftermarket de Nova York, próximo da publicação de prévias operacionais



17h45 – BDRs da Vale (VALE3) avançam 1,22% no aftermarket de Nova York, próximo da publicação do balanço do 1T22



Acessa o tempo real do InfoMoney todos os dias? Adicione este link aos favoritos do seu navegador!



FECHAMENTO

17h34 – Weg (WEGE3), Gerdau (GGBR4) e Vale (VALE3) são maiores altas da bolsa; Hapvida (HAPV3) e Azul (AZUL4) são destaques negativos

As ações da PN da Gerda e ON da Weg subiram, respectivamente, 6,01% e 5,50%, seguidas pelas ações da Vale (VALE3), com ganhos de 5,35%.

As ações da Weg subiram forte após a divulgação do balanço do primeiro trimestre. Já os papéis de mineradoras e siderúrgicas sobem com a valorização do minério de ferro na China e com uma recuperação após sucessivas baixas.

As ações da Hapvida (HAPV3) e da Azul (AZUL4) foram os destaques negativos da sessão, recuando, respectivamente, 5,84% e 3,19%, seguidas das ações da Positivo (POSI3), com perdas de 3,09%.

Segundo analistas da Ativa Investimentos, as ações da Hapvida caem com piora nas expectativas para o resultado do primeiro trimestre, puxada pelo aumento dos indicadores de desemprego – isso porque grande parte da carteira de beneficiários das operadoras de saúde vem de planos empresariais.

Além da Azul, a Gol (GOLL4) também uma das principais quedas, recuando 2,07%. Entre as notícias do setor aéreo, a Câmara dos Deputados voltou a discutir a gratuidade do despacho de bagagens na aviação nesta quarta-feira.



17h16 – Ações da Meta (FBOK34) disparam 13,29% no aftermarket em Nova York



17h12 – Ibovespa fecha em alta de 1,05%, aos 109.349 pontos



17h11 – Meta (FBOK34) tem lucro líquido de US$ 2,72 por ação, ante consenso de US$ 2,55

A receita total da companhia, no entanto, frustrou o consenso, ficando em US$ 27,91 bilhões, ante US$ 28,20 bilhões esperados



17h00 – Fechamento Wall Street

  • Dow Jones sobe 0,19%, aos 33.302 pontos
  • S&P 500 avança 0,21%, aos 4.183 pontos
  • Nasdaq recua 0,01%, aos 12.488 pontos


16h55 – Ibovespa fecha em alta preliminar de 0,88%, aos 109.165 pontos



16h53 – Como novo lockdown na China deve impactar a economia brasileira e gerar mais inflação



16h36 – Fechamento Petróleo

  • WTI (junho): +0,27% (a US$ 101,98)
  • Brent (junho): +0,21% (a US$ 105,21)


16h31 – Credit Suisse eleva projeções para alta do IPCA a 8,3% em 2022 e a 4,6% em 2023

Antes da alta de 1,73% do IPCA-15 divulgado hoje, o banco previa IPCA de 7,8% em 2022 e de 4,4% em 2023.

Em ambos os cenários, a inflação brasileira supera o centro da meta estipulada pelo Banco Central, de 3,5% para este ano e de 3,25% para o próximo, com margem de tolerância de 1,5 pp para mais ou para menos.



16h30 – Para OHM Research, compra de Twitter (TWTR34) por Elon Musk “não faz sentido financeiramente”

Para o analista James Collins, além de o Twitter ser uma companhia deficitária, a companhia que Musk herda será altamente alavancada, com uma dívida de cerca de US$ 25,5 bilhões que contam com taxas variáveis – e em um período de alta dos juros.

“A despesa líquida de juros do Twitter para 2022 foi de US$ 16 milhões. Com base na proposta de aquisição pela holding de Elon Musk, com seus US$ 13 bilhões em dívida assumida e os US$ 12,5 bilhões em empréstimos com participações da Tesla de Musk, esse número aumentaria exponencialmente”, comenta a casa.

Segundo projeções, que levam em conta uma alta “conservadora” de juros pelo Fed de 200 pontos-base, o custo de financiamento para Musk leva a um encargo de juros anualizado de US$ 1, 98 bilhão.



16h14 – Cinco empresas divulgam balanços após o fechamento do pregão de hoje e todas apresentam variação positiva nessa reta final

A principal delas é a Vale (VALE3), que no momento sobe 4,63%.

As outras são a Dexco (DXCO3), que tem ganhos mínimos de 0,08%; a Odontoprev (ODPV3), que sobe 3,44%; a Kepler Weber (KEPL3), com mais 4,79%; e a Vamos (VAMO3), com mais 2,13%.



16h13 – Governo russo e grupo chinês devem ficar com Lada, após Renault paralisar atividades na Rússia

A situação da Avtovaz, responsável russa pela fabricação dos automóveis Lada na Rússia, e que integra o grupo francês, foi definida, de acordo com a mídia local, que não revela qual o nome do grupo chinês que teria se habilitado a assumir a empresa.

A Renault é dona de 67,6% das ações da Avtovaz, em parceria com a estatal russa Rostec, que detém pó restante do capital. As atividades da empresa francesa estão suspensas na Rússia para atender as sanções impostas pelos países aliados do Ocidente.



HORA DO MERCADO

16h05 – Ibovespa vê alta arrefecer e sobe 1,01%, aos 109.307 pontos

O principal índice da Bolsa brasileira continua no campo positivo, apesar de ter visto sua alta desacelerar, em movimento similar dos principais índices americanos. A Nasdaq, por exemplo, chegou a subir 1,50% mais cedo e agora avança 0,34%. Dow Jones e  S&P 500 também desaceleraram e sobem agora, respectivamente, 0,55% e 0,57%.

O recuo lá fora se dá em meio a um avanço dos treasuries yields – após abrir com uma taxa de 2,75%, o título com vencimento em dez anos agora está oferece um rendimento de 2,82%.

No Brasil, a curva de juros ainda se mantém no vermelho. O DI para 2023 vê o seu rendimento recuar seis pontos, para 12,95%, e o para 2025 vê o seu cair 14 pontos, para 12%. Na ponta-longa, as taxas dos DIs para 2027 e para 2029 recuam, respectivamente, oito e cinco pontos, para 11,89% e 12,02%.

Tira a pressão da curva de juros brasileira fatores como o fato de o IPCA-15 ter visto aquém do esperado, apesar de ainda alto, e a queda do dólar, após uma sequência de altas – o contrato futuro da moeda americana para junho recua 0,81%, a R$ 4,966.

Com isso, companhias de tecnologia e varejistas avançam. Locaweb (LWSA3) e a Via (VIIA3), por exemplo, sobem, respectivamente, 2,20% e 3,29%.

Mas o destaque mesmo continua sendo para as mineradoras e siderúrgicas, que se recuperam das recentes baixas e após alta de mais de 1% do minério, bem como para a Weg (WEGE3), que publicou seu balanço mais cedo. A Gerdau (GGBR4) avança 6%, sendo a maior alta do índice, seguido pela Weg, com mais 5,8% e pela Vale (VALE3), com mais 5,10%.



15h40 – “IPCA-15 é notícia positiva e risco altista para inflação agora é o câmbio, mas juro alto no Brasil pode ajudar a segurar”, diz Portella, da Novus Capital



15h18 – Meta, controladora do Facebook (FBOK34), anuncia abertura de loja física nos EUA

Segundo o Portal UOL, o espaço terá cerca de 144 m² e ficará no campus da empresa na Califórnia. A inauguração será em 9 de maio.

Em comunicado, a empresa deixa claro que a ideia não é vender o metaverso na loja, mas ajudar as pessoas a entender o conceito: “a Meta Store vai ajudar as pessoas a entender como nossos produtos podem ser a porta de entrada para o metaverso no futuro”.

Produtos físicos, como óculos de realidade virtual, telas interativas, monitor para vídeochamadas, entre outros, estarão à venda.



14h56 – Metalúrgica Gerdau (GOAU4) lidera altas entre as Small Caps, com mais 5,82%; Tegma (TGMA3) tem maior queda, com 4,76%

Entre as maiores altas estão também Sinqia (SQIA3), com mais 5,73%; Kepler Weber (KEPL3), que sobe 4,88%; Trisul (TRIS3), com mais 4,79%; e Dexxos Par (DEXP3), avançando 4,63%.

Entre as principais baixas também aparecem Tenda (TEND3), com menos 3,65%; Enauta (ENAT3), com menos 3,43%; Westwing ([ativo=WETS3]), com menos 3,38%; e Allied (ALLD3), baixa de 3,31%.

Índice de Small Caps (SMLL) sobe 0,17% no momento. Dos 137 componentes, 71 caem em relação ao dia anterior.



14h40 – Mercedes-Benz perdeu mais de 700 milhões de euros em lucros com a decisão de deixar a Rússia

Segundo o Wall Street Journal, o lucro líquido da montadora alemã de carros de luxo nos primeiros três meses do ano caiu quase 20% devido a custos mais altos associados à suspensão dos negócios na Rússia, em retaliação à invasão na Ucrânia.

Segundo a empresa, a mudança custou 709 milhões de euros.

As vendas de carros novos da Mercedes-Benz caíram 10%, para 487.000 veículos no primeiro trimestre. Nota da empresa explica que “as condições geopolíticas e macroeconômicas continuam caracterizadas por um grau excepcional de incerteza, incluindo a guerra na Ucrânia, seu impacto nas cadeias de suprimentos e a dinâmica dos preços de matérias-primas e energia”



14h14 – Alta do Ibovespa desacelera para 0,96%, aos 109.253 pontos



14h09 – Principais bolsas europeias ensaiam uma recuperação e voltam a fechar no azul, com ganhos tímidos

Apesar do endurecimento da Rússia, mirando a região separatista de Transnístria, na Moldávia, e do fechando a torneira do gás natural na Polônia e na Bulgária, os investidores enxergam certa resiliência e coordenação da União Europeia. Além disso, a temporada de balanços tem mostrado bons ganhos, especialmente do setor bancário.

  • Stoxx 600: +0,73%
  • DAX (Frankfurt): +0,27%
  • FTSE 100 (Londres): +0,53%
  • CAC 40 (Paris): +0,48%
  • FTSE MIB (Milão): +0,63%
  • MOEX (Moscou): +4,56%


14h02 – BCE reforça compromisso para estabilizar inflação em 2% no médio prazo

A presidente do banco, Christine Lagarde, reforçou nesta quarta-feira que irá fazer o que for necessário para estabilizar a inflação na zona do euro em 2% no médio prazo, conforme o mandato da instituição.

Em discurso durante evento Top 100 Mulheres nos Negócios Alemães, da Manager Magazin, Lagarde comentou que o BCE enfrenta uma série de desafios desde o início da pandemia.

“E agora, a reabertura da economia e a guerra na Ucrânia estão levando a uma fase de inflação mais alta, impulsionada principalmente por energia”, acrescentou ela.



13h57 – Bradesco BBI aumenta preço-alvo de Weg (WEGE3) para R$ 35,00 (de R$ 34,00), mas mantém classificação neutra para a ação

“Atualizamos nossa avaliação para incorporar os resultados do 1T22 e aumentamos ligeiramente nossa meta de preço, pois a avaliação vem em um múltiplo EV/EBITDA 2022 de 26x, 38% acima da média histórica; e a margem Ebitda e RoIC “começaram a se acomodar em níveis mais baixos devido à mudança no mix de receitas, real mais forte e aumento esperado do capital investido”.

No momento, WEGE3 dispara 5,07%, a R$ 31,50.



13h47 – Bradesco BBI não viu “novidades relevantes” no IPCA-15 divulgado hoje

“Depois de três meses seguidos com números mostrando inflação inesperadamente mais alta, o IPCA-15 deste mês não trouxe muitas novidades relevantes”, diz. “Apesar de ser o maior número em cerca de duas décadas, alguns de seus principais impulsionadores já haviam sido antecipados: combustíveis e alimentos, ambos foram impactados pelo aumento do petróleo internacional e commodities agrícolas desde o início da guerra na Ucrânia”.

As próximas divulgações do IPCA e do IPCA-15, no entanto, devem apresentar números bem inferiores ao 1,73% registrados agora, graças à queda de cerca de 20% nas tarifas de energia elétrica.

“No entanto”, diz o BBI, “como se trata de um efeito pontual, a resposta de indicadores subjacentes, como núcleo e difusão, pode dar mais dicas ao avaliar a persistência da inflação do que o número real do IPCA”.



13h37 – Neoenergia (NEOE3) não tem interesse na distribuição em Goiás e reavalia leilão de transmissão



13h20 – Dólar comercial vira e passa a cair 0,15%, a R$ 4,983 na compra e na venda



13h17 – Putin ameaça com “resposta rápida” qualquer país que ajudar ou tentar interferir na Ucrânia

Segundo a Reuters, em discurso no parlamento de São Petersburgo, o presidente russo, Vladimir Putin, alertou que qualquer país que tentar interferir na Ucrânia enfrentará uma resposta rápida da Rússia e disse que todas as decisões sobre como Moscou reagiria nessa situação já foram tomadas.

Putin acrescentou que o Ocidente queria cortar a Rússia em pedaços e empurrar a Ucrânia para o atual conflito.

O líder russo disse que o rublo, o sistema bancário, o setor de transporte e a economia do país como um todo resistiram às sanções impostas contra Moscou e prometeu uma resposta às tentativas de isolar a Rússia.



13h11 – Todos os índices setoriais trabalham no azul neste momento

Exceção é o índice Financeiro (IFNC), que cai ligeiramente, com menos 0,18%.

Todos os outros sobem, com destaque para dois, que apresentam ganhos expressivos: Materiais Básicos (IMAT), com mais 3,88%, e Industrial (INDX), com mais 2,28%.

Os demais trabalham com ganhos mais modestos: Imobiliário (IMOB), alta de 0,90%; Utilidade Pública (UTIL), subindo 0,89%; Energia Elétrica (IEE), mais 0,69%; e Consumo (ICON), com mais 0,54%.



HORA DO MERCADO

13h07 – Ibovespa flerta novamente com os 110 mil pontos e avança 1,51%

Após sete sessões consecutivas de queda, a bolsa brasileira volta a registrar ganhos. Mesmo perdendo os 110 mil pontos conquistados durante a manhã, o Ibovespa opera com ganhos de 1,51%, aos 109.846 pontos.

A bolsa é sustentada no pregão desta quarta-feira pelas ações da Vale (VALE3), que saltam mais de 5%, às vésperas da divulgação de seu balanço, previsto para hoje, após o fechamento do mercado.

Além das recentes perdas, os papéis da mineradora sobem junto com a valorização do minério, puxando também as ações de siderúrgicas, CSN (CSNA3) tem ganhos de 6,42% e Gerdau (GGBR4) avança 7,36%.

Empresas que sobem também são as do conjunto de varejistas, com destaque para Via (VIIA3), +3,62%; Magazine Luiza (MGLU3), +1,74%; e Americanas (AMER3), +1,08%.

O setor ganho em meio à queda dos juros futuros, após o IPCA-15 vir abaixo do previsto por economistas, mesmo que a alta dos preços ainda esteja no radar de preocupações do mercado.

Entretanto, em relação ao início dos negócios, os contratos de juros perderam um pouco do fôlego de queda: DIF23, -0,07 pp, a 12,94%; DIF25, -0,15 pp, a 11,99%; DIF27, -0,10 pp, a 11,87%; DIF29, -0,07 pp, a 12,00%.

Já o dólar comercial sobe 0,31%, cotado a R$ 5,006 na compra e na venda, enquanto o dólar futuro recua 0,22%, a R$ 4,995.

Em Nova York, as bolsas se recuperam parcialmente das perdas da vésperas: S&P 500 sobe 0,98%, Dow Jones avança 0,95% e Nasdaq valoriza-se 0,81%.



12h55 – Morgan Stanley sobre IPCA-15: “notícias ruins vindas do núcleo”

O IPCA-15 aumentou 1,73% na comparação mensal em abril (de 0,95% em março) e o Morgan Stanley ressalta que é a impressão mensal mais alta desde fevereiro de 2003 e a impressão mais alta para o mês de abril desde 1995.

As principais contribuições foram os preços da gasolina, devido ao forte aumento do preço dos combustíveis no início de março, e dos alimentos.

“Não acreditamos que isso mude o plano de voo do BC para entregar um aumento de 100pb na reunião de maio”, projeta a análise. “No entanto, embora a inflação anual possa ter atingido seu pico em abril – devido à redução das bandeiras tarifárias de energia elétrica para seu nível mais baixo que entrou em vigor em 16 de abril – a aceleração do núcleo e da difusão torna difícil para os formuladores de políticas interromper o ciclo de alta nos próximos encontro”.



12h45 – Fluxo cambial registrado em 2022 até 1º de abril foi positivo em US$ 10,552 bilhões

Conforme o BC, em igual intervalor de 2021, o saldo era positivo em US$ 7,648 bilhões. Neste ano, a conta financeira tem entrada líquida de US$ 4,507 bilhões e a comercial ingresso líquido de US$ 6,045 bilhões.

Com a trégua na greve dos servidores do BC, a autarquia começou a atualizar os dados do movimento de câmbio no Brasil, as operações cambiais da autoridade monetária e outros indicadores selecionados, que estavam sem divulgação desde 25 de março.

A atualização, porém, só vai até 1º de abril. Normalmente, nesta quarta-feira, já estariam disponíveis as informações até 22 de abril. (Com Estadão Conteúdo)



12h42 – Reservas internacionais somavam US$ 348,268 bilhões em 20 de abril, informa BC 



12h41 – O Índice de Commodities (IC-Br) subiu 4,38% em março em comparação a fevereiro

Nos últimos 12 meses, a variação soma 29%, segundo dados do Banco Central divulgados hoje.



12h39 – CEO da Indústrias Romi (ROMI3) diz que companhia tem repassado custos 

Luiz Cassiano Rosolen, CEO da Indústrias Romi (ROMI3), disse em teleconferência com analistas que a companhia tem repassado o custo da inflação nos diversos produtos das unidades de negócios, mas “sempre existe dificuldade nas negociações e a inflação é mundial e está todo mundo entendendo”.

“Embora o atual nível de juros reais e as perspectivas indiquem a sua elevação e o atual patamar cambial represente novos desafios à competitividade da indústria nacional, os custos e a disponibilidade logística global continuam estimulando o país em geral a destinar uma maior parcela da produção para o Brasil”, relatou a Romi no balanço do 1T22.



12h35 – União Brasil deve decidir sobre participação na “terceira via” na semana que vem

Luciano Bivar, presidente do partido, disse à CNN Brasil que a legenda pode deixar a chamada “terceira via” (união com PSDB, MDB e Cidadania) até a quarta-feira da semana que vem, por “não ter mais tempo a esperar”.

“O União Brasil é um partido de muita responsabilidade social e a gente não pode estar omisso com os desígnios do Brasil”, disse Bivar, que é, por ora, o pré-candidato do partido à Presidência da República. “Não podemos esperar indefinidamente. A cúpula do União Brasil entende que apesar de todo esforço de aglutinar forças o projeto ainda não aconteceu.”

A data anunciada anteriormente para o anúncio de um nome único do conglomerado de partidos era 18 de maio.



12h31 – Indústrias Romi (ROMI3) aponta “pressão de custos” na margem do 1T22

Durante teleconferência, Luiz Cassiano Rosolen, CEO da Indústrias Romi (ROMI3), explicou que a retração de margem bruta no trimestre foi decorrente da exportação e compensada em parte pelo lucro líquido com variação cambial.

“Obviamente, tem uma pressão de custos e a gente está tentando repassar da maneira possível para os clientes. Tem uma competição, mas é uma inflação global e a expectativa é de que todos os concorrentes comecem a repassar nos preços das máquinas”, explicou Rosolen.

Já na unidade de negócio Fundidos e Usinados, o CEO comentou que a companhia vem trabalhando na eficiência operacional para melhorar a margem. Na unidade Máquinas Burkhardt+Weber, a margem bruta e a margem operacional no 1T22, apresentaram, respectivamente, redução de 31,7 p.p. e de 48,6 p.p., em relação ao 1T21.

“Ambos os períodos apresentaram receitas operacionais líquidas bastante baixas, devido a não ter havido entrega de máquinas, o que dificulta a comparação das margens nesses períodos”, relatou a empresa.

Luiz Cassiano Rosolen, CEO da Indústrias Romi, disse que nessa unidade de negócios, é preciso enxergar os resultados de forma anualizada.





12h27 – Defasagem média do preço do diesel no mercado interno aumentou de 18% para 25%

Os dados referem-se à coleta de dados entre a segunda-feira, 25, e a terça-feira, 26, conforme a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), inviabilizando as importações do combustível pelas médias e pequenas empresas do setor.

Segundo a Abicom, além da alta do câmbio, que opera em patamar elevado, pressionando os preços domésticos dos produtos importados, a oferta apertada do produto segue pressionando os preços futuros. No momento, futuros do Brent são negociados em torno dos US$ 104 por barril.

O Brasil importou 25% de todo o diesel que consome em 2021 e as perspectivas são de repetir o volume este ano, devido à limitação do parque de refino. (Estadão Conteúdo)



12h20 – Gasolina bate novo recorde e já custa R$ 8,599 o litro em alguns postos de SP

O preço da gasolina bateu novo recorde, segundo levantamento da ANP em todo País. O preço médio do combustível ficou em R$ 7,270 o litro na semana de 17 a 23 de abril, superando o recorde anterior de R$ 7,267, registrado na semana de 13 a 19 de março.

Em alguns postos da cidade de São Paulo, a gasolina chega a ser vendida a R$ 8,599 o litro. Em relação à semana passada, a gasolina subiu 0,7%, segundo o levantamento da ANP.

O combustível foi o maior impacto no IPCA-15 divulgado mais cedo. (Estadão Conteúdo)



12h17 – Prévia da inflação traz impacto favorável para IPCA de abril, mas alívio é temporário, dizem analistas

Especialistas veem que IPCA-15 também trouxe ‘más notícias’ e BC terá dificuldade em interromper o ciclo de alta de juros no Copom de semana que vem.



12h15 – Vendas pendentes de imóveis nos EUA caem 1,2% em março ante fevereiro

As vendas pendentes de imóveis nos Estados Unidos caíram 1,2% em março ante fevereiro, a 103,7 – quinto mês consecutivo de queda -, de acordo com indicador da Associação Nacional de Corretoras (NAR, na sigla em inglês) do país. Analistas ouvidos pelo The Wall Street Journal previam recuo de 1,8%.

Em relação ao mesmo período do ano anterior, as vendas caíram 8,2%. O indicador é um sinal antecipado das vendas de imóveis baseado em contratos assinados.

“Os grandes ganhos repentinos nas taxas de hipoteca reduziram o conjunto de compradores de casas elegíveis e, consequentemente, diminuíram a atividade de compra”, disse o economista-chefe da NAR, Lawrence Yun. (Estadão Conteúdo)



12h12 – Estoques de petróleo dos EUA sobem 691 mil barris na semana, mostra DoE

Os estoques de petróleo nos Estados Unidos avançaram 691 mil barris, a 414,424 milhões de barris, na semana encerrada no dia 22 de abril, informou nesta quarta-feira, 27, o Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês). Analistas ouvidos pelo Wall Street Journal previam aumento de 600 mil barris.

Os estoques de gasolina recuaram 1,573 milhão de barris, a 230,805 milhões de barris, ante expectativa de alta de 100 mil barris. Já os de destilados caíram 1,449 milhão de barris, a 107,286 milhões de barris, quando a previsão dos analistas era de uma queda de 100 mil barris. (Estadão Conteúdo com Dow Jones)



12h07 – WEG tem mais um forte resultado e ação sobe, mas velha questão continua: vale a pena comprar o ativo?



12h02 – Romi (ROMI3) diz ter foco em dois novos negócios: locação de máquinas e fintech

Durante a apresentação dos resultados do 1T22, a analistas de mercado, nesta quarta (27), Luiz Cassiano Rosolen, CEO da Romi (ROMI3), quando questionado sobre distribuição de dividendos adicionais aos acionistas, disse que a companhia “tem dois negócios bastante rentáveis e novos que estão requerendo um pouco mais de capital”.

O executivo se referia à parte de locação de máquinas e o desenvolvimento de uma unidade de soluções de serviços financeiros (fintech).

“Mas ao longo do ano, conforme a geração de caixa e o acionista demandar, a gente vai fazer as alocações que dão mais retorno ao acionista”, complementou.



11h53 – Itaú BBA vê resultados da WEG (WEGE3) no 1T22 como neutros

Os números ficaram um pouco acima das expectativas do banco, com um crescimento modesto da receita trimestral de 34% ano a ano e margem Ebitda ajustada estável, com redução de 2 pontos percentausi também na base anual.

No mercado doméstico, “o GTD surpreendeu positivamente, sustentado por fortes números dos negócios de energia solar e eólica, combinados com entregas relevantes de grandes transformadores e subestações”, reforça o BBA. Mas não houve surpresas no segmento de equipamentos industriais domésticos. No mercado externo, o real apreciado impactou marginalmente o faturamento.

A recomendação é market perform (performance na média do mercado), com preço-alvo de R$ 46,00. No momento, a ação sobe 2,23%, a R$ 30,65.



11h39 – Encontro entre Putin e Zelensky fica novamente impossibilitado por falta de acordo

Segundo o jornal The Guardian e a Reuters, o principal negociador da Ucrânia, Mykhailo Podolyak, disse que nenhum acordo foi alcançado para o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e seu colega russo, Vladimir Putin, debatam em um encontro, apesar dos esforços da Turquia para organizar tais negociações.

“A hora de uma reunião dos presidentes dos dois países e o contexto da reunião ainda não foram determinados”, disse Podolyak, afastando ainda mais a possibilidade de um acordo entre as duas nações.



11h29 – Polônia e Bulgária passaram a receber gás de vizinhos da União Europeia

A informação foi dada em um pronunciamento feito pela presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen: “garantiremos que a decisão da Gazprom tenha o menor impacto possível nos consumidores da UE. Bulgária e Polônia estão agora recebendo gás dos seus vizinhos do bloco. A Comissão Europeia também intensificará seu trabalho com os grupos regionais dos Estados Membros que podem prestar solidariedade imediata entre si”.

“Continuaremos a trabalhar para garantir o abastecimento e armazenamento de gás suficiente no médio prazo”, disse. “O plano RePowerEU ajudará a reduzir nossa dependência dos combustíveis fósseis russos ainda este ano. E apresentaremos nossos planos para acelerar a transição verde em meados de maio”.

Para Von der Leyen, Putin “mais uma vez falhou na tentativa de semear a divisão entre os europeus. A era dos combustíveis fósseis russos na Europa chegará ao fim”.



11h26 – Rússia ameaça ampliar corte de fornecimento de gás na Europa; movimento é o mais duro desde início de sanções



11h14 – Choque duradouro das commodities deve manter inflação alta no Brasil no curto prazo, diz Goldman Sachs

A projeção é que ela permaneça acima de 10% até agosto de 2022, baseado no IPCA-15, cuja impressão foi alta, mas ligeiramente inferior ao esperado: 1,73%, contra os 1,84% do consenso.

“Espera-se que o choque amplo e provavelmente duradouro nos preços das commodities e outros custos de produção de logística e insumos mantenha as pressões inflacionárias dos preços ao consumidor no curto prazo altas, apenas parcialmente compensadas pelo declínio anunciado nos tarifas de eletricidade”, analisa o Goldman Sachs. “Há um risco crescente de que os mecanismos retroativos de fixação de preços e salários (com a redefinição de contratos salariais incorporando ajustes de custo de vida) mantenham a inflação cada vez mais inercial (fixa)”.

O cenário desafiador de inflação atual e prospectiva e sinalização hawkish do FOMC exigem uma calibração conservadora da política monetária, completa a análise.



11h07 – Neoenergia (NEOE3) reavalia participação em leilão de transmissão

Durante apresentação dos resultados do 1T22 a analistas de mercado, nesta quarta (27), a Neoenergia mostrou cautela na participação no próximo leilão de transmissão programado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para 30 de junho.

“A gente tá avaliando as oportunidades. Estamos analisando o cenário macroeconômico e também do ponto de vista dos preços de commodities, que influenciam nos investimentos de transmissão, assim como também da cadeia de fornecimento”, informou o CEO da Neoenergia (NEOE3), Mario Ruiz-Tagle.

Segundo o executivo, o lockdown na China é um fator de dificuldade na cadeia de suprimentos, onde diversos produtos tem origem. “O mundo está vivendo uma situação distinta, pressão inflacionária, que faz reavaliar (a política de investimentos)”, ressaltou Ruiz-Tagle.



HORA DO MERCADO

11h – Ibovespa sobe 1,66%, aos 110.004 pontos; dólar oscila no patamar dos R$ 5

A Bolsa ensaia uma recuperação após sete sessões consecutivas em baixa. Os papéis da Vale (VALE3) são um suporte importante para o Ibovespa nestas primeiras horas de negócios, subindo mais de 4%. A empresa vai divulgar os resultados do primeiro trimestre após o fechamento do mercado hoje. CSNA3 lidera as altas do índice neste momento, avançando mais de 6% e GGBR4 sobe 5,15%.

As varejistas completam a lista das ações com maiores alta do Ibovespa nesta manhã. O segmento é beneficiado pela queda dos juros futuros, após a divulgação da prévia da inflação de abril, com variação mensal de 1,73%. Ainda que bastante elevado, o IPCA-15 veio abaixo das expectativas do mercado. VIIA3 sobe 5,92%, enquanto AMER tem alta de 4,95%.

Nenhuma ação do Ibovespa opera com queda muito expressiva na manhã de hoje. A maior baixa do Santander Brasil (SANB11), que recua 0,62%, em baixa pelo segundo dia consecutivo após a divulgação do balanço do primeiro trimestre. 3R Petroleum (RRRP3) recua 0,56%, com os preços do petróleo em baixa no mercado internacional. Preocupações com a desaceleração da economia chinesa voltam a impactar as commodities hoje, ainda que a guerra na Ucrânia siga piorando.

O dólar comercial chegou a operar acima dos R$ 5, voltou a operar abaixo do patamar e ganhou força novamente. A moeda sobe 0,53%, a R$ 5,016 na compra e na venda.

Os juros futuros recuam após a divulgação do IPCA-15 mais baixo que o esperado (apesar do nível elevado): DIF23, -0,19 pp, a 12,92%; DIF25, -0,15 pp, a 11,98%; DIF27, -0,11 pp, a 11,85%; DIF29, -0,09 pp, a 11,98%.

Em Nova York, as Bolsas também têm uma manhã de trégua e se recuperam parcialmente do tombo da véspera: o Dow Jones avança 0,8%, enquanto o S&P500 e a Nasdaq avançam, respectivamente, 1,07% e 1,37%. Investidores seguem repercutindo uma alta de juros praticamente certa pelo Federal Reserve na semana que vem e os balanços das grandes empresas de tecnologia.



10h54 – Paulo Guedes: Brasil precisa aproveitar momento para fazer reforma tributária e reduzir impostos

O ministro da Economia participou hoje do Seminário de Diagnóstico do Contencioso Tributário Administrativo e garantiu que o governo vai baixar “ainda mais” os impostos sobre produtos industriais, em um total de 35%.

Para ele, o Brasil está bem posicionado em termos logísticos e institucionais, para enfrentar os gargalos da cadeia produtiva.



10h52 – Cortar fornecimento de gás é um “ataque direto” à Polônia, diz primeiro-ministro do país

Mateusz Morawiecki disse que a Rússia ultrapassou os limites de seu “imperialismo do gás” e acusou Moscou de atacar a economia europeia por meio de medidas inflacionárias. As informações são do The Guardian.

Morawiecki, porém, tranquilizou o país dizendo que a Polônia tem gás suficiente armazenado. Ele acabou afirmando que “a Rússia não apenas realizou um ataque brutal e assassin0* à Ucrânia, mas também atacou toda a segurança energética e alimentar da Europa”.

“É um ataque direto à Polônia… Vamos lidar com essa chantagem, essa pistola na cabeça de forma que não afete os poloneses. A Polônia não precisará de gás russo”, garantiu. Mais cedo, o Kremlin afirmou que não cortou o fornecimento de gás por chantagem (ver nota das 9h37).



10h47 – Neoenergia (NEOE3) diz não ter interesse na compra na Enel Goiás

Foi o que disse o CEO da empresa, Mario Ruiz-Tagle, em teleconferência com analistas. “Sobre ativo de Goiás, a Neoenergia não está participado da análise do ativo. Estamos concentrando no turn around em Brasília (concessão de distribuição iniciada ano passado) e melhora da performance das outras quatro distribuidoras”, disse.

A Enel Goiás está em negociações que podem resultar em sua venda, de acordo com informação da agência Reuters. As tratativas giram em torno da distribuidora e os valores devem chegar a US$ 2 bilhões.



10h36 – IPCA-15 de abril vem abaixo do esperado, mas perspectiva à frente segue pressionada, avalia XP

“A abertura da previa da inflação de abril deve ter impacto baixista na projeção do mês fechado, principalmente devido à inflação menor de serviços. Por outro lado, as coletas de alta frequência e acompanhamento do impacto dos lockdowns na China e embargos contra a Rússia têm mostrado pressão inflacionária grande para próximos meses”, escreveu a economista Tatiana Nogueira.

Nossa projeção para o IPCA de abril é de 0,86%, desaceleração motivada principalmente No entanto, a XP acredita que a deflação de energia elétrica (de -7,6%), deve desacelerar o IPCA em abril e projeta alta mensal de 0,86% para o índice. Para o ano, a projeção de inflação é de 7,4%.



10h34 – Neoenergia (NEOE3): CEO destaca “fortes chuvas” como desafio do 1T22

Na abertura de apresentação por teleconferência dos resultados do 1T22, a analistas de mercado, o CEO da Neoenergia (NEOE3), Mario Ruiz-Tagle, ressaltou que “2022 começou com desafio por causa da baixa temperatura e fortes chuvas nos primeiros meses do ano”.

A energia injetada de 19.478 GWh no 1T22 é -1,45% em relação ao 1T21, devido a menores temperaturas e maiores chuvas, sobretudo em janeiro.

A energia distribuída alcançou 16.827 GWh no 1T22 (-1,3% em relação a 1T21). A classe rural apresentou redução de 21,8% em relação ao mesmo período de 2021, em função do maior volume de chuvas nas áreas de concessão das distribuidoras da empresa, quando comparado com igual período do ano anterior, o que gerou uma menor demanda de irrigação.



10h31 – Todos os setores da bolsa operam em alta, com destaque para materiais básicos e imobiliário

O índice de materiais básicos sobem 2,86%, aos 5.745 pontos, enquanto IMOB avança 2,18%, aos 741 pontos.



10h30 – Bolsas em Nova York confirmam tendência dos índices futuros e abrem em alta moderada

  • Dow Jones avança 0,55%
  • S&P 500 sobe 0,33%
  • Nasdaq opera em alta de 0,24%


10h29 – 3R Petroleum (RRRP3) registra maior baixa do Ibovespa, recuando 1,11%, a R$ 43,85, acompanhando queda do petróleo no exterior



10h29 – IPCA-15: Movimento de choques pontuais não são mais os responsáveis pela inflação elevada, afirma economista

“A nossa inflação se tornou um problema sistêmico. O núcleo, que é relacionado à atividade local, está muito elevado e isso é um problema pro BC. Isso afasta a possibilidade de vermos uma convergência para a meta de inflação este ano e começa a colocar em cheque a inflação de 2023 também”, afirma Carla Argenta, economista-chefe da CM Capital



10h24 – Vale (VALE3) salta 3,68%, a R$ 80,87, antes da divulgação do balanço do 1T22

Números serão divulgados hoje, após o fechamento do mercado.



10h22 – Rússia alerta que pode cortar fornecimento de gás natural para outros países da UE

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, alertou que outros clientes da União Europeia podem ter o fornecimento de gás cortados, caso se recusem a pagar em rublos pela mercadoria. Mais cedo, o governo russo confirmou cortes para a Bulgária e para a Polônia (veja nota das 9h22).

Segundo o jornal The Guardian, Peskov disse que “a Rússia foi e continua sendo um fornecedor confiável de recursos energéticos para seus consumidores e continua comprometida com suas obrigações contratuais. Quando os prazos de pagamento se aproximarem, se alguns consumidores se recusarem a pagar sob o novo sistema, então o decreto do presidente (Putin) será aplicado”.

O Kremlin não parece preocupado com eventuais perdas orçamentárias decorrentes da decisão. Peskov disse que o país poderia suportar se os países europeus se recusassem a pagar pelo gás em rublos: “tudo foi calculado, todos os riscos foram previstos e as medidas necessárias tomadas”.



10h20 – Weg (WEGE3) sobe 2,37%, a R$ 30,69, após divulgar balanço do primeiro trimestre



10h18 – Siderurgia e mineração lideram altas do Ibovespa nos primeiros negócios do dia

Quatro papéis do setor estão entre as cinco maiores altas do índice neste momento. CSNA3 lidera os ganhos, em alta de 5,38%, seguida por GGBR4, subindo 4,47%. USIM5 tem valorização de 4,11% e GOAU4 sobe 3,97%.

VALE3 tem forte alta de 3,56%, a R$ 80,77.



10h14 – Ibovespa sobe 1,56%, aos 109.900 pontos, após o encerramento dos leilões



10h06 – Os papéis da Petrobras (PETR3;PETR4) avançam, respectivamente, 0,97%, a R$ 33,41, e 0,83%, a R$ 30,31



10h06 – Weg (WEGE3) registra Ebitda ajustado 6% acima da estimativa do Goldman Sachs, mas confirma tendência de desaceleração

Segundo analistas, o desempenho foi impulsionado por receitas mais fortes do que o esperado, especialmente no mercado doméstico de geração solar distribuída – houve aumento de demanda por conta de mudanças nas regulamentações do setor.

O banco tem recomendação de venda na WEG, com um preço-alvo de R$ 33. Os principais riscos na visão do banco incluem crescimento econômico diferente do esperado, mudanças nas taxas de juros, risco de variação cambial, exposição a commodities metálicas e risco de tarifas de importação.



10h04 – Ibovespa sobe 0,5%, aos 108.753 pontos, com papéis ainda em leilão



10h01 – IPCA-15 coloca pressão para que Banco Central não interrompa ciclo de aperto monetário, afirma economista

“O mais provável, com o IPCA-15 de hoje e o Boletim Focus de ontem, é que o BC mantenha as portas abertas mantenham as portas abertas para um ajuste derradeiro de juros em junho ou além, dependendo do contexto interno e externo”, afirma Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos.

Para ele, a difusão da inflação seguiu elevada e ainda maior do que a do mês anterior, com muitos itens subindo de preço ao mesmo tempo. “Você tem uma previsão de alívio na conta de energia, mas será que isso vai ser mesmo repassado, como foi em momento de alta? Me parece que não”, diz Cruz. Ele explica que alimentos vêm tendo alta considerável e essa tendência não deve ser interrompida adiante.



9h55 – Weg (WEGE3): Morgan Stanley mantém classificação underweight para ação e preço-alvo de R$ 26, após balanço

O Ebitda da Weg superou as estimativas do Morgan Stanley em 12%, principalmente com forte desempenho de geração, transmissão e transmissão (GTD) doméstico, juntamente com contínua recuperação de produtos industriais fora do Brasil.

O retorno sobre capital investido (ROIC) informado diminuiu 80 pontos-pase sequencialmente, mas permaneceu forte, em 29,7%.



9h51 – Neonergia (NEOE3) reporta números sólidos no primeiro trimestre, pontua BBI

O forte crescimento anual do Ebitda foi impulsionado principalmente pelo impacto da inflação de 30% do IGPM na parcela controlável “VPB” das tarifas aplicadas no 2T21/3T21 para a maioria das distribuidoras da empresa. A usina termelétrica Termope também foi destaque, elevando o Ebitda para acima das estimativas do BBI.

O controle de custos também foi positivo no 1T22 com o opex ajustado consolidado em alta de 7% A/A, abaixo do IPCA de 11%.

O Bradesco BBI mantém classificação neutra para a empresa e preço-alvo em R$ 25, afirmando ser uma das ações mais baratas sob sua cobertura. Embora possam ser atraídos pela avaliação, analistas acreditam que algumas melhorias na governança seriam necessárias para fechar a lacuna em relação aos pares.



9h46 – Repercussões IPCA-15



9h37 – Líderes europeus classificam como “chantagem” corte de fornecimento de gás pela Rússia

O movimento acontece no momento em que países europeus se juntam aos Estados Unidos para aumentar os envios de armas para ajudar a Ucrânia a se defender de um novo ataque russo no leste. Kiev informou na quarta-feira que tropas russas obtiveram ganhos em várias localidades no país.

Moscou diz que o corte de gás é para reforçar sua exigência de pagamento em rublos, necessário para proteger sua economia das sanções. A Polônia confirmou que os suprimentos foram cortados, enquanto a Bulgária disse que descobriria em breve. Ambas acusaram a Gazprom de violar contratos de fornecimento de longa data. (Reuters)



9h33 – Weg (WEGE3) registra resultados positivos no primeiro trimestre, avalia Credit Suisse

O banco suíço destaca que a Weg apresentou bons resultados no 1T22, com Ebitda ajustado 6,5% acima das estimativas.

Por outro lado, o retorno sobre capital investido (ROIC, na sigla em inglês) caiu devido aos ventos contrários.



9h30 – Repercussões IPCA-15



9h27 – Índice de Confiança da Indústria cresce 2,4 pontos em abril, a 97,4 pontos, afirma FGV

O aumento vem após oito meses seguidos de contração, mas segue ainda abaixo do patamar de janeiro (98,4).

“Influenciada pela redução dos problemas com o fornecimento de insumos e pelas passagens do surto da variante da Ômicron e do momento de maior pessimismo com os potenciais impactos da Guerra Rússia-Ucrânia, a alta da confiança industrial em abril pode ser interpretada como um movimento no sentido da normalização das atividades no setor”, escreveu a FGV


O Índice Situação Atual (ISA) avançou 1,4 ponto, para 98,4 pontos. O Índice de Expectativas (IE) subiu 3,2 pontos para 96,0 pontos. Ambos os índices voltam a subir após recuarem por oito meses.



9h25 – Itaú BBA espera que companhias de proteína bovina dos EUA sejam o destaque do trimestre

Conforme relatório, a expansão de Ebitda ano a ano deve ser impulsionada por um ambiente de consumo benigno e spreads sólidos de carne bovina nos EUA. A sólida dinâmica de receita impulsionada pelos preços de exportação provavelmente compensará a inflação de custos no nível do Ebitda.

Analistas esperam que a BRF deve ficar para trás no 1T22, uma vez que a fraqueza no ambiente de consumo doméstico em janeiro prejudicou a rentabilidade do trimestre e desencadeou ajustes de preços em fevereiro e março.

Para M. Dias e Camil, o banco projeta compressão de margem ano a ano, uma vez que a inflação do custo do trigo e os problemas temporários com feijão e peixe, respectivamente, devem pesar nos resultados das empresas.



9h22 – Estatal russa Gazprom confirmou hoje que suspendeu o fornecimento de gás para Polônia e Bulgária

Isso acontece porque os países não pagaram pelo produto em rublos, como exigido por Moscou. Em comunicado, a Gazprom disse que a suspensão para a búlgara Bulgargaz e a polonesa PGNiG ficará em vigor até que pagamentos por gás fornecido desde 1º de abril sejam efetuados em rublos, como determinado pelo presidente russo, Vladimir Putin, em 31 de março. (Reuters)



Acessa o tempo real do InfoMoney todos os dias? Adicione este link aos favoritos do seu navegador!



9h20 – Credit Suisse espera resultado positivo da Hypera (HYPE3) e negativos para demais empresas

A equipe de research do banco espera que a Hypera continue sua trajetória de crescimento de sell out acima do mercado, com margens estáveis. A empresa vem ampliando o portfólio adquirido da Takeda e se beneficiou da alta demanda por medicamentos sintomáticos durante a onda da variante Omicron no início do ano.

Para os demais casos, analistas esperam que o trimestre seja afetado negativamente pelos efeitos sazonais, pelas dificuldades de ajustar os tickets à inflação e pelo ramp-up das teses de consolidação.



9h17 – Vale (VALE3): resultados devem ser pressionados pelas chuvas e alta dos custos

Analistas da Ativa Investimentos acreditam que menores volumes devem ter impedido maior diluição de custos, levando ao custo caixa da mineradora a aumentar em relação ao trimestre anterior. “Ainda assim, maiores prêmios de qualidade devem suportar seus resultados”, dizem analistas.



9h13 – Após abrir em queda, dólar comercial vira para alta e rompe R$ 5,00, avançando de 0,53%, cotado a R$ 5,016 (compra) e R$ 5,017 (venda)



9h11 – BBI mantém classificação outperform para BRF (BRFS3), mas reduz preço-alvo de R$ 32 para R$ 27

Analistas justificam a redução do preço-alvo em função do impacto negativo da recente valorização do real frente ao dólar, afetando a rentabilidade das exportações, e o efeito negativo da elevação do custo médio ponderado de capital (WACC, na sigla em inglês) em 60 bps devido às estimativas da equipe de macroeconomia do Bradesco BBI para a taxa livre de risco e risco-país.

Além disso, eles reduziram significativamente as estimativas para os resultados do 1T22, devido ao excesso de oferta de carne suína, frango e alimentos processados ​​resultou em descontos significativos, levando a estimativa de Ebitda para o 1T22 cerca de 35% abaixo do consenso.



9h09 – Prepare o bolso: conta de luz pode ficar até 4,6% mais cara para arcar déficit do setor elétrico



9h07 – Juros futuros abrem em queda, após IPCA-15 abaixo do esperado: DIF23, -0,14pp, 12,88%; DIF25, -0,20pp, a 11,94%; DIF27, -0,14pp, a 11,83%; DIF29, -0,09pp, a 11,96%; e DIF31, -0,10pp, a 12,06%.



9h05 – Hypera (HYPE3) deve apresentar os melhores resultados entre as empresas do setor de saúde, aponta BBA

Para analistas, os números da farmacêutica devem ser impulsionados por uma venda vertiginosa no início deste ano.

Para os players hospitalares, embora analistas prevejam aumentos sequenciais de volume, a menor complexidade médica geral dos casos da Omicron provavelmente pressionará o ticket médio e limitará o crescimento da receita no trimestre.

Os resultados do Hapvida e NotreDame devem refletir um ambiente desafiador para adições líquidas orgânicas, ainda sobrecarregadas pelas operações em Belo Horizonte.



9h03 – Dólar Futuro recua 0,29%, a R$ 4,993; dólar comercial cai 0,17%, a R$ 4,982 na compra e na venda



9h01 – Ibovespa Futuro abre em alta de 1,81%, aos 111.230 pontos



9h00 – IPCA-15: Prévia da inflação de abril acelera para 1,73%, maior para o mês desde 1995

Prévia da inflação de abril vem abaixo do esperado. O resultado ficou 0,78 ponto percentual acima da taxa de março (0,95%), mas veio abaixo da expectativa do mercado (o consenso Refinitiv projetava uma alta mensal de 1,85%).

Veja as variações e os impactos da alta dos preços:

 



8h55 – Ambev (ABEV3): “custos sopram na direção contrária” na prévia do 1T22, XP

A equipe de análise da instituição espera um trimestre desafiador para a AmBev, pois projeta que o aumento contínuo dos preços das commodities afete negativamente as margens.

Para volumes, projeta um trimestre misto, com Cerveja Brasil sendo negativamente afetada pela defasagem do canal on-trade devido ao avanço da variante Omicron (especialmente em janeiro e fevereiro), mas a receita líquida/hl deve continuar melhorando. No total, analistas projetam um aumento de 7% na receita líquida consolidada, além de uma redução de 348 bps na margem bruta.





8h49 – Leilão do Rodoanel Norte é suspenso pelo governo de SP; investimento previsto era de R$ 3 bilhões



8h47 – Ultrapar (UGPA3) está “mais enxuta” e “mais focada”, diz BBI

Após encontro do Dia do Investidor, o Bradesco BBI comentou que a mensagem dada no evento indica que a nova estrutura deve permitir a tomada de decisões de forma mais rápida e ágil, por parte da gestão, e também deve ajudar a identificar oportunidades de eficiência interna.

O banco mantém classificação neutra para o papel, e preço-alvo de R$ 18 frente a cotação de terça-feira (26) de R$ 13,30.



8h41 – Mercado siderúrgico brasileiro continuou a melhorar em março, avalia o BBI

Os analistas destacam aumentos sequenciais nos embarques de aços planos e longos. Segundo a avaliação, os aços longos registraram uma melhora em relação ao mês anterior e estável em relação ao ano anterior. Isso está de acordo com mensagens recentes de siderúrgicas brasileiras, de que a demanda melhorou a partir de março.

Já os níveis de importação caíram no mesmo mês, tendência que analistas esperam que continue em 2022. Além disso, as exportações de aços longos continuaram em uma tendência positiva, uma vez que as siderúrgicas domésticas continuaram desfrutando de um ambiente internacional favorável de preços do aço, enquanto as exportações de planos caíram.

BBI classifica Gerdau (GGBR4), Usiminas (USIM5) e CSN (CSNA3) como outperform.



8h35 – Neonergia (NEOE3) tem “outro bom trimestre”, aponta BBA

Para os analistas, o Ebitda recorrente veio acima das expectativas, explicado por margens melhores que o esperado na Termopernambuco. O Itaú BBA também enxerga um aumento maciço de Ebitda em uma base anual, auxiliado por todos os negócios, principalmente o de distribuição.

A Neoenergia teve lucro líquido de R$ 1,2 bilhão no 1º trimestre, alta de 20% na base anual. Apesar dos resultados sólidos entregues até o momento, a empresa teve desempenho inferior aos seus principais concorrentes nos últimos meses e é o nome mais barato sob a cobertura do BBA.

O banco mantém classificação outperform para Neonergia e preço-alvo de R$ 27,90, frente a cotação de terça-feira (26) de R$ 17,21.



8h31 – Radar InfoMoney: Resultado da Vale (VALE3) e produção da Petrobras (PETR4) após o fechamento; mais anúncios de proventos e outros destaques



8h27 – Petróleo opera em leve alta após Rússia interromper fornecimento de gás a Polônia e Bulgária

As cotações, contudo, não encontram muito fôlego para subir, diante de uma perspectiva de demanda mais fraca por conta do avanço da Covid-19 na China e risco de novos lockdowns. Além disso, a valorização do dólar em relação a outras moedas limita o poder de compra da matéria-prima.

O UBS acredita que dados semanais de estoques de petróleo, previstos para hoje, venham mais sólidos e aponta que as exportações de óleo russo também seguem firmes apesar de sanções.

  • Petróleo brent para junho (Londres), +0,34%, US$ 105,45
  • Petroleo WTI para junho (Nova York), +0,47%, US$ 102,18


8h24 – Ultrapar (UGPA3): Itaú BBA mantém avaliação outperform para ação e preço-alvo de R$ 26, após Dia do Investidor

Analistas acreditam que o processo de reestruturação da Ipiranga provavelmente será o principal responsável pela criação de valor da Ultrapar no curto e médio prazo.

Em relação à Ipiranga, daqui para frente, parece que a administração já mapeou as iniciativas necessárias para melhorar a rentabilidade e, assim, fechar a lacuna (pelo menos parcialmente) com seus pares.

Para a Ultragaz, a empresa continua focada na inovação para melhorar o relacionamento com sua base de clientes. A novidade é que o braço de distribuição de GLP está avaliando como pode aproveitar sua grande equipe e infraestrutura para entregar diferentes fontes de energia a seus clientes, no contexto de transição energética.



8h18 – Dotz (DOTZ3) reporta alta de 44% no GMV do primeiro trimestre

A Dotz registrou um volume bruto transacionado (GMV, na sigla em inglês) capturado na plataforma GDO (Ganhe Dotz Online) de R$ 85,3 milhões no 1T22, crescimento de 44% em comparação ao 1T21.

Em Loyalty, a companhia encerrou março de 2022 com 52,6 milhões de cadastrados, um avanço de 9,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. A empresa também expandiu a base de parceiros de varejo offline alcançando 4 novos parceiros nesse primeiro trimestre de 2022.



8h12 – Neoenergia (NEOE3) registra fortes números liderados por resultados térmicos e controle de custos, diz Credit Suisse

Os resultados regulatórios da Neoenergia superou as estimativas do banco, beneficiando-se de reajustes tarifários, consolidação de novos ativos (Brasília distribuidora, complexo eólico Chafariz e linhas tramissão) e bom desempenho de custos. Os números da geração de energia também vieram melhores do que o previsto, principalmente devido a resultados térmicos mais fortes (ajuste tarifário e menores custos de compra de energia).

Leia mais:

O banco mantém classificação outperform para o papel, e preço-alvo de R$ 23,30 frente a cotação de terça-feira (26) de R$ 17,21.



8h05 – Rússia nega “chantagem” em interrupção de gás para Polônia e Bulgária

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, rebateu uma acusação da presidente da Comissão Europeia. Ursula von der Leyen afirmou que a Rússia fez chantagem ao interromper o fornecimento de gás para a Polônia e a Bulgária. Peskov disse que a Rússia é um fornecedor “confiável” de energia e que os compradores foram avisados com antecedência sobre os novos termos de pagamento.

Os russos exigem que as compras sejam feitas em rublos. Peskov explicou que os compradores precisam abrir novas contas e não há alteração de preços. O Kremlin não informou quantos países compradores aceitaram fazer pagamentos em rublos. (com Reuters)



7h51 – Futuros em Nova York ensaiam recuperação após tombo da véspera; investidores repercutem balanços de big techs

Os números das grandes empresas de tecnologia no primeiro trimestre vieram mistos. Enquanto o lucro da Microsoft superou expectativas, o da Alpha veio abaixo do esperado. Na atual temporada de balanços, investidores buscam alento para as perspectivas macroeconômicas desfavoráveis, o que inclui a escalada de inflação e, consequentemente, o aumento de juros, podendo levar a uma recessão.

No pré-mercado da Nasdaq, as ações da Microsoft sobem 5% agora enquanto as da Alphabet recuam 2,65%. A Meta, controladora do Facebook, divulgará seus resultados nesta quarta-feira. Apple e Amazon soltam balanços amanhã.

Veja o desempenho dos mercados futuros:

  • Dow Jones Futuro (EUA), +1,15%
  • S&P 500 Futuro (EUA), +1,00%
  • Nasdaq Futuro (EUA), +0,98%


7h47 – Weg (WEGE3) lucra R$ 943 milhões no 1º trimestre, alta anual de 23,5% 

O lucro antes juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado cresceu 21,3% no 1T22, totalizando R$ 1,232 bilhão.

Já a margem Ebitda ajustada atingiu 18,1% no período, baixa de 1,9 p.p. frente a margem registrada no 1T21.

A receita líquida da Weg (WEGE3) somou R$ 6,828 bilhões entre janeiro e março deste ano, alta de 34,5% na comparação com igual etapa de 2021.



7h39 – Tesla (TSLA34) perdeu US$ 275 bilhões após Musk iniciar a compra do Twitter (TWTR34)

As ações da Tesla operam em alta de 2,65% agora, no pré-mercado da Nasdaq. Já os papéis do Twitter, que recuaram quase 4% ontem, dão sequência às perdas e recuam 1,75% neste momento.



7h33 – Bolsas europeias sobem com ações de commodities, após corte de fornecimento de gás russo; euro perde mais de 4% para o dólar em abril

A Gazprom, empresa russa de energia, suspendeu o fornecimento de gás para a Bulgária e Polônia por não pagarem pelo combustível em rublos, conforme o exigido. O corte é considerado a medida mais pesada adotada pelos russos, até agora, em resposta às sanções que os país tem sofrido por invadir a Ucrânia.

“A decisão mostra que a Rússia pode adotar ações dramáticas para limitar abastecimentos”, afirmou Susannah Streeter, analista de investimentos da Hargreaves Lansdown à Reuters. O conflito no leste europeu se intensifica e aumenta preocupações com a escalada da inflação global.

O euro perde força e é negociado em seu nível mais fraco desde 2017 na comparação com o dólar. A moeda americana acumula valorização de 4,3% em abril, em relação à divisa europeia – é o melhor mês para o dólar desde janeiro de 2015. O fortalecimento vem da expectativa de juros mais altos nos EUA, o que aumenta a procura pela moeda para compra de títulos do tesouro americano.

  • FTSE 100 (Reino Unido), +0,80%
  • DAX (Alemanha), +0,46%
  • CAC 40 (França), +0,85%
  • FTSE MIB (Itália), +0,55%
  • Stoxx 600, +0,76%


7h20 – Criptos hoje: Bitcoin vive gangorra, vai a US$ 37,7 mil e deve passar por volatilidade ainda maior; Dogecoin reverte e cai 11,7%



7h19 – Bolsas asiáticas fecham mistas; índices na China recuperam, parcialmente, perdas recentes

O Shanghai Composite ganhou 2,49%, fechando em 2.958,28, enquanto o Shenzhen Component subiu 4,372%, para 10.652,90. Mas a alta das Bolsas chinesas não significa que as preocupações com o avanço da Covid-19 acabaram. Os riscos de novos lockdowns em Pequim e outras cidades, além dos que já estão acontecendo em Xangai, deixam no ar temores de uma desaceleração na economia do país.

O Banco Central do Japão deu início a sua reunião de política monetária, porém já mandou uma mensagem clara de que deverá manter os juros em níveis baixíssimos para encorajar gastos e investimentos. O primeiro ministro Fumio Kishida anunciou tambpem medidas para auxiliar famílias mais pobres e pequenos negócios, que enfrentam a alta dos preços e o enfraquecimento da moeda local.

Veja como fecharam as principais Bolsas asiáticas nesta quarta-feira:

  • Shanghai SE (China), +2,49%
  • Nikkei (Japão), -1,17%
  • Hang Seng Index (Hong Kong), +0,06%
  • Kospi (Coreia do Sul), -1,10%


Procurando uma boa oportunidade de compra? Estrategista da XP revela 6 ações baratas para comprar hoje.




.

Deixe uma resposta